Advertisements

O seu empregador pode usar câmaras de vigilância para controla-lo?

Fevereiro 10, 2018 Candidatura

Comentários desativados em O seu empregador pode usar câmaras de vigilância para controla-lo?

A finalidade de câmaras de vigilância no local de trabalho sempre gerou controvérsia. Neste vídeo iremos discutir até que ponto estes meios de vigilância influenciam legalmente a relação entre o empregador e o trabalhador. Aperte o Play.

Muitas vezes quando você se candidata a uma vaga de emprego vem a ideia de que meteu o seu currículo numa garrafa e atirou ao mar e com sorte o recrutador irá encontra-lo. As coisas tornam-se mais frustrantes quando após uma entrevista você não recebe nenhum retorno da empresa… Nem um email, tampouco uma ligação telefónica.

Se você receber apenas silêncio como resposta, o melhor a fazer é continuar a procura e expandir a sua rede de contactos. Mas nunca deixe de considerar fazer uma auto avaliação e ver o que pode coloca-lo em destaque da próxima vez. Para ajuda-lo a entender o que pode ter dado errado, listamos as 6 razões mais comuns:

“Apenas os candidatos seleccionados serão contactados”

Essa é uma lei para muitos empregadores. Você é bem qualificado, no entanto alguém mais qualificado apareceu. Num mercado de trabalho feroz, os empregadores escolhem exactamente o candidato que eles projectaram. Um agradecimento pela sua candidatura ou um email a informar que não foi aprovado seria bom, mas não espere muito por isso.

Eles irão entrar em contacto em algum momento no futuro

As empresas recebem tantas candidaturas e realizam tantas entrevistas que pode levar muito tempo para que entrem em contacto. Existem empresas que levam vários meses para concluir o processo de recrutamento, a entrevista é apenas uma das fases.

Eles teriam entrado em contacto se você reunisse os requisitos

A maior parte dos anúncios de emprego indica os requisitos para se ocupar uma determinada posição. Requisitos são obrigatórios e cumulativos, o que quer dizer que você DEVE reunir todos os requisitos exigidos para poder ser considerado para a posição. Por mais que você ache difícil, existem várias pessoas que reúnem todos os requisitos pedidos e geralmente estas serão as pessoas bem sucedidas. Imagine a frustração do empregador ao descobrir na entrevista que você não é fluente a inglês, quando estava explícito no anúncio que era necessário ter domínio da língua inglesa? Perda de tempo para ambos.

Você pode ter muita sorte em ser chamado para entrevistas e acaba “morrendo na praia” porque o entrevistador nota que você não é tudo o que dizia ser no currículo ou que simplesmente não reúne os requisitos todos pedidos. Optimize o seu tempo respondendo à anúncios aos quais você reúne todos os requisitos.

Você está a disparar para todos os lados

Muitas vezes o candidato simplesmente não é qualificado para o cargo específico, seja por excesso ou por defeito. Entende-se que as vezes o desespero obrigue a tentar a sorte em todas as oportunidades que aparecem, não é de se condenar – apenas não crie expectativas nos casos em que claramente os seus conhecimentos, formação e até mesmo experiência não tem nada a ver com a área em que se candidata. Foque-se em anúncios para a sua área e livre-se da aflição da espera eterna.

Sua candidatura precisa ser actualizada

A falta de uma carta de apresentação ou um objectivo de currículo fora do contexto. Aqui só podemos falar daqueles documentos padrão que os candidatos enviam para todas as oportunidades que aparecem. Lembre-se que para cada nova candidatura uma nova carta deve ser feita, bem como o seu currículo deve ser actualizado. Você não pode ter o mesmo objectivo de carreira para diferentes cargos ou diferentes empresas, elas não são iguais.

Já não há vagas!

Às vezes, devido a cortes de orçamento de última hora, uma vaga pode ser eliminada antes mesmo de ser preenchida. Em outros casos, as empresas lançam candidaturas para reunir candidatos que possam ser recrutados no futuro, mesmo que no momento não existam vagas abertas.

O que pode aprender com o que aconteceu?

Porquê não me contactaram depois da entrevista?

Se você acredita que a sua candidatura é forte e gostaria de confirmar que teve a devida atenção, existem algumas coisas que você pode fazer:

1. Entre em contacto com a empresa

Sim, o anúncio tinha um aviso “sem chamadas”, e não havia um nome de qualquer maneira. Mas se você tem certeza de que está certo para o trabalho, e você não ouviu nada depois de uma semana, você ainda pode ligar para alguém para descobrir se você está pelo menos na corrida. Tente encontrar o gerente de contratação. HR está muito ocupado, e eles quase nunca querem ouvir de você.

2. Mas não seja uma praga

Se você participou de uma entrevista e enviou um email de agradecimento, então espere pelo menos uma semana para ligar ou mandar um segundo email, que deve ser o último. Não é recomendável que apareça no escritório sem marcar hora.

3. Dê uma olhada no seu currículo

Procure por uma segunda e terceira opinião sobre o seu currículo? Será que tem um aspecto profissional? Possui realizações, em vez de apenas títulos e datas de “experiência”?

Considere ler o artigo: Como produzir um currículo de sucesso.

 

Até a próxima!

O número de páginas de um currículo sempre foi motivo de debate e constitui dúvida constante para os candidatos. E com alguma razão, a resposta a essa pergunta não é como uma receita de bolo. Um currículo deve ter informação suficiente para chamar a atenção do recrutador e garantir uma entrevista. A resposta pode até desaponta-lo, mas não existe uma regra que funcione para todos. Os factores a serem considerados incluem objectivos de carreira, ocupação, indústria, anos de experiência, número de empregadores e formação.

Como definir o número de páginas do currículo?

Seu currículo é uma ferramenta de marketing de carreira, e não uma autobiografia. Esforce-se para manter seu currículo conciso e focado nos seus aspectos profissionais fortes. Ignore experiências passadas que não agregam valor ao seu objectivo actual. Cada palavra no currículo deve vender “seu peixe”, suas credencias para o futuro empregador. Alguns aspectos podem ser abordados depois na entrevista.

É comum que os empregadores ou recrutadores tenham que avaliar centenas ou até mesmo milhares de currículos de candidatos a preencherem um único cargo. Estes gestores costumam dar uma vista de olhos rápida (alguns segundos) para seleccionar os possíveis entrevistados. Certamente o seu currículo será avaliado com mais vagar caso seja aprovado para uma entrevista, no entanto, assegure-se de que seus pontos mais fortes sejam imediatamente visíveis para que pelo menos chegue a essa fase.

Use um currículo de uma página se:

  • Você possuir menos de 10 anos de experiência.
  • Você está em busca de uma mudança de carreira radical e sua experiência não é relevante para seu novo objectivo.
  • Você já esteve do outro lado da bancada, como empregador.

Use um currículo de duas páginas se:

  • Você tem 10 ou mais anos de experiência relacionada ao seu objectivo actual de carreira.
  • Sua área requer habilidades técnicas e você precisa de espaço para listar e provar seu conhecimento técnico.
  • Coloque as informações mais importantes no topo da primeira página. Conduza seu currículo com um resumo da sua carreira, então suas credenciais principais aparecem na vanguarda do currículo. Na segunda página coloque suas informações de contacto e todo o resto.

Considere um currículo de três páginas ou mais se:

  • Você é um gestor sénior ou executivo com um longo histórico de realizações de liderança.
  • Você está na área académica ou científica com uma extensa lista de publicações, seminários, cursos e palestras.

Até a próxima!

A naturalidade enquadra-se na mesma categoria da filiação, quando analisamos informações a serem adicionadas ou descartadas no Curriculum Vitae, por seguimos com a mesma introdução que fizemos no artigo correspondente.

Saber o que colocar e o que não colocar no currículo é uma dúvida constante até para os mais experientes com a redacção deste documento. Um dos aspectos que sempre gera aflição nos candidatos é saber se devem ou não colocar a filiação no seu currículo. Matope José – Leia mais: É importante colocar filiação no currículo?

Num país multicultural como o nosso, é comum que todos tenham orgulho das suas origens e queiram expressar isso de todas as formas, incluindo nos seus currículos. No entanto, num contexto corporativo e particularmente em gestão de pessoas, a naturalidade não deve ser uma métrica de avaliação de um candidato – embora todos saibamos que não é exactamente isso que ocorre nas empresas, há de facto o tribalismo no sentido mais literal possível.

Enquanto também é facto que pessoas de diferentes províncias podem cooperar perfeitamente numa organização, algumas podem deixar as suas diferenças serem um empecilho para a produtividade. É tendo isso em consideração que alguns gestores de recursos humanos e recrutadores podem dar importância à sua naturalidade.

Unir diferentes pessoas de várias origens, culturas, formações e vivências em prol do objectivo comum e promover a diversidade é tarefa dos gestores, tendo isso em conta, porque iria importar a naturalidade do colaborador no processo de recrutamento?

Então, devo colocar a minha naturalidade ou não?

Excepto nos raros casos em que a naturalidade tem uma relação directa e é imprescindível para a realização das tarefas, a resposta é NÃO. Lembre-se sempre de foque-se em enaltecer as qualidades que lhe tornam o melhor candidato para ocupar o cargo, certamente se a sua naturalidade for relevante, o empregador vai chama-lo para uma entrevista para pergunta-lo, depois de ficar impressionado com o seu currículo – não há motivo para você voluntariamente minar o seu currículo.

Muitas vezes os candidatos acreditam que quanto mais informações fornecerem ao recrutador, melhor as chances de chamarem atenção. Até pode ser verdade se apresentadas de forma sintética, mas de forma geral, existe muita informação que definitivamente não deve aparecer no currículo, uma delas é número de BI e outros dados pessoais.

Se você acompanha o nosso portal, já deve notado que é regra não colocar o número de BI nos modelos que disponibilizamos. A sua privacidade deve estar em primeiro lugar e é do seu interesse proteger-se contra roubo de identidade, além de que esse dado é irrelevante para quem vai ler o seu currículo.

No entanto, alguns portais de recrutamento podem solicitar que disponibilize o seu número de BI como forma de validação da sua identidade e a duplicação de perfil nas suas bases de dados. Esses portais geralmente protegem seus dados pessoais com um login seguro.

Nos casos em que você deve enviar a sua candidatura por email e anexar o seu currículo, certifique-se que este não contenha o seu número de BI.

Saber o que colocar e o que não colocar no currículo é uma dúvida constante até para os mais experientes com a redacção deste documento. Um dos aspectos que sempre gera aflição nos candidatos é saber se devem ou não colocar a filiação no seu currículo.

Em Moçambique, Portugal e outros países dos PALOP, bem como alguns países asiáticos como a Índia, há uma certa convicção de que é obrigatório colocar o nome dos pais, principalmente porque o currículo escolar ensina dessa forma. E porque geralmente nos limitamos ao que aprendemos, recorremos aos nossos apontamentos na hora de produzir o CV ou pedimos algum modelo pronto.

Então, devo colocar a filiação ou não?

A resposta é NÃO. O facto é que para o recrutador esse aspecto é irrelevante, o que ele busca são pessoas capacitadas para ocuparem um cargo e exercerem suas actividades com sucesso, seus pais não têm nada a ver com isso. Não consigo encontrar nenhuma razão para o candidato colocar essa informação no seu currículo a não ser que o nome dos pais vá ter alguma influência na decisão do recrutador, o que seria um ultraje.

Se você publica muitas fotos comprometedoras ou material constrangedor nas suas redes sociais favoritas, é possível que esteja a apartar várias oportunidades de emprego.

Ao mesmo tempo, que um perfil demasiado limpo pode realmente não gerar interesse de recrutadores de determinadas indústrias. É crucial saber quando desinfestar sua presença nas redes sociais e quando deixá-la como está.

Quando deve fazer uma limpeza no seu perfil?

Se você aparece marcado em algumas fotos questionáveis ​​ou publica/partilha conteúdo controverso, como queixar-se sobre o empregador ou stress, o empregador pode questionar se você possui o perfil de alguém com habilidades de resolver de problemas, lidar com a pressão e liderar em momentos de stress.

Se você pretende trabalhar em áreas em que as questões acima mencionadas bem como boas relações públicas, imparcialidade e recato contam, adapte o seu perfil a essas culturas, limpe o que possa lhe prejudicar.

Quando devo deixar o meu perfil nas redes sociais como está?

Um perfil sem uma foto sua pode sugerir que você fez uma limpeza rápida para livrar-se raspado de conteúdo comprometedor, por mais que você prese pela sua privacidade, pelo menos uma foto de perfil você deve ter, não há motivo para remove-la a não ser que seja mesmo inapropriada. É possível que alguns recrutadores imaginem que um perfil limpo, sem conexões e outro conteúdo indique que a pessoa não valoriza relacionamentos, o que pode prejudicar o trabalho em equipa.

Se você estiver a candidatar-se a vagas em empresas que buscam criatividade ou arte, certifique-se de que seu perfil reflicta seus gostos pessoais nessa área. Agora, uma foto em que você está num casamento com amigos, segurando uma taça de champanhe, não é um problema. Um vídeo em que você aparece dançando quadradinho deve ser apagado.

Na prática…

Antes de se candidatar a uma vaga de emprego, reveja seus perfis nas redes sociais e tenha em mente as seguintes dicas:

Use as configurações de privacidade, mas lembre-se de que elas não são perfeitas. A melhor forma de você sentir-se seguro é nunca publicar uma foto que você não quer que seu futuro empregador veja. As redes sociais mudam suas configurações de privacidade com frequência e suas fotos supostamente privadas podem acabar lhe constrangendo.

Saiba o que pode ser considerado inapropriado na sua indústria. Se você é candidato a consultor político, por exemplo, não é preciso excluir publicações com conteúdo político que expresse sua posição. Exclua imediatamente palavrões, referências a drogas ilegais, comentários racistas ou discriminatórios, evidências de actividade ilegal ou qualquer coisa que coloque em cheque o seu carácter.

Reservar algum tempo para fazer uma limpeza nas redes sociais pode fazer a diferença entre ter um salário fixo e sentar-se em casa a gastar tempo no Facebook.

Neste vídeo eu explico a importância de colocar apenas a experiência que agregue valor à minha candidatura àquela vaga específica.

Você não precisa necessariamente listar todas as empresas por onde passou no que seu currículo. Se você já trabalha a vários anos, eu recomendo que coloque apenas a experiência mais recente ou inclua apenas experiência relevante para a vaga na qual está a candidatar-se no momento.

Se você já trabalhou em indústrias muito diferentes, também será muito do seu interesse querer omitir parte da sua experiência, especialmente se ela não tiver nenhuma relação com o trabalho que pretende conseguir.

O Expecional Caso dos Recém Graduados

Para os recém graduados, os estágios, trabalhos voluntários e outras experiências, devem ser incluídas no currículo, mesmo que não estejam relacionadas à sua área. Isso pode incluir pequenos negócios que tenha feito durante o ensino médio ou na faculdade. Os empregadores querem ver uma história de trabalho estável, por isso, se você está a começar, adicione o máximo de experiência que puder.

No caso de você já ter alguns anos de experiência profissional então é melhor omitir pequenos trabalhos antigos e enfatize apenas a experiência em tempo integral que teve.

Carta de apresentação para curriculo

Precisa redigir uma carta de apresentação que vai acompanhar o seu currículo? Pode-lhe parecer que este seja um documento desnecessário, uma vez que o seu currículo já fornece muita informação. Uma carta de apresentação tem o importante propósito de apresentar ao seu empregador o motivo pelo qual você deve ser contratado.

Sua carta de apresentação é onde você pode mostrar a sua paixão pelo cargo ou empresa, e ainda destacar qualificações relevantes.

Muitos empregadores exigem cartas de apresentação como parte do processo de candidatura.

No entanto, mesmo quando um empregador não pede explicitamente uma carta de apresentação, você deve preocupar-se em enviar uma. Uma carta bem elaborada pode fazer toda diferença no processo.

Dicas de carta de apresentação para currículo

Logo a seguir a estas dicas você poderá baixar um modelo de carta de apresentação que poderá ser enviado juntamente com o seu currículo. Use o modelo apenas como um guia para a redacção da sua própria carta de apresentação, lembrando-se de adaptar todas as informações para a sua própria experiência e o cargo específico na empresa a que se candidata.

1. Envie sempre uma carta de apresentação

Mesmo quando um empregador não exige, não se esqueça de sempre enviar uma carta de apresentação. Você só não deve enviar uma carta nos casos em que o empregador explicitamente disser que você não deve enviar uma carta.

2. Personalize cada carta

Pode parecer cansativo, mas é imperioso que você personalize cada carta de apresentação de acordo com cada oportunidade específica que você estiver a candidatar-se. Isso fará com que sua carta se destaque sempre.

3. Destaque qualificações relevantes

Coloque em evidência as suas habilidades ou qualificações que correspondem à descrição da vaga na carta. Forneça um exemplo específico que demonstra cada uma dessas qualificações.

4. Explique o que for necessário

Você pode usar sua carta de apresentação para entrar em detalhes sobre algo no currículo que precisa de explicações adicionais. Por exemplo, uma carta de apresentação é um óptimo lugar para falar sobre uma mudança de carreira.

5. Leia modelos de cartas de apresentação

Para ajudar a escrever sua carta de apresentação, leia modelos como o que você vai encontrar aqui. Lembre-se de adaptar qualquer exemplo ou modelo de acordo com as suas próprias experiências e o trabalho para o qual você está a candidatar-se.

6. Faça revisões

Certifique-se de rever completamente cada carta antes de enviá-la, procurando por erros de gramática e ortografia. Considere pedir a um amigo ou familiar, ou mesmo um consultor de carreira, para ler a sua carta de apresentação.

Clica aqui para baixar um modelo simples de carta de apresentação.

Como saber que é hora de procurar um novo emprego

Quem não conhece alguém que trabalhou no mesmo lugar durante anos, mas queixava-se diariamente? Você aceitou um trabalho insatisfatório por pensar que trabalho é trabalho e não necessita ser agradável? O fato é que muitas pessoas estão presas em trabalhos maus e/ou têm progredido complacentes, não sabem que existem melhores opções lá fora, ou simplesmente não conhecem os sinais de alerta.

Aqui estão alguns sinais de que é hora de procurar pastagens mais verdes:

1. Você detesta ir ao trabalho

A forma como você se sente quando é hora de ir para o seu trabalho diariamente diz muito sobre sua afinidade com o trabalho. Você acorda de manhã com receio de sair de sua casa para o serviço? Mesmo que não se espere que você saia da cama cheio de emoção a cada segunda-feira de manhã, sentir-se constantemente desmotivado em relação ao trabalho é um sinal significativo de que você está no lugar errado.

2. Você não sente prazer com suas responsabilidades diárias

Nenhum trabalho é só diversão todos os dias, mas você deve encontrar algum prazer nas suas responsabilidades diárias. Examinar os deveres típicos do seu trabalho é importante para avaliar se há ou não um bom casamento. As coisas que você faz diariamente devem encaixar com seus pontos fortes, que são as coisas que você gosta de fazer e fazer bem. Por exemplo, se você sente-se mais feliz trabalhando fora e comunicando com as pessoas, você provavelmente não será feliz trabalhando com números e planilhas o dia todo.

3. Você está desconfortável com a cultura e ambiente da empresa

Algumas pessoas ignoram a importância da cultura no local de trabalho, que na verdade pode ter um efeito dramático na sua felicidade e sucesso global. Você precisa se questionar se você se sente confortável com os valores da organização. Eles estão alinhados com o seus próprios valores? Além disso, o ambiente de trabalho pode ser outro factor importante para determinar se um trabalho é aquele que atende às suas necessidades. Por exemplo, se você ama passar muito tempo ao ar livre, você pôde não sentir-se bem ao ter que sentar atrás de uma mesa num ambiente fechado.

4. Seu relacionamento com seu chefe é turbulento

Problemas com o patrão ou chefe são as razões mais comuns que os profissionais dão para deixar os seus empregos, uma vez que a relação empregado/empregador é fundamental para a satisfação geral no trabalho.

Determine o que seria um relacionamento ideal com seu chefe para que você possa tomar a iniciativa de ajudar a criá-lo. Por exemplo, você gosta de alguém que trabalha perto constantemente você prefere trabalhar para alguém que lhe dá total liberdade? Só depois de determinar qual é o seu chefe ideal você pode fazer uma avaliação.

5. Você não vê nenhuma oportunidade de progresso da carreira

Se sua empresa não dá uma importância à formação profissional e desenvolvimento profissional dos trabalhadores, isso deve levantar algumas preocupações. Da mesma forma, se você está preso na mesma posição há anos e tem o desejo de crescer, mas não tem a oportunidade de fazê-lo, você pode querer reavaliar sua situação.

Enquanto que estes cinco factores podem ser indicadores de um trabalho insatisfatório, você não deve usá-los como uma desculpa para abandonar o emprego sem antes tomar alguma iniciativa para mudar sua situação actual. Por exemplo, se você sentir que não tem recebido oportunidades para crescer, busque proactivamente essas oportunidades conversando com seu chefe ou consultando os recursos humanos. Se você sente que não se enquadra na cultura, avalie se fez ou não algum esforço.

Você precisa perguntar a si mesmo: Eu fiz tudo o que posso para poder avançar e aprimorar minha carreira aqui? Faça o que estiver ao seu alcance para fazer a diferença. Se você ainda sentir-se insatisfeito, o trabalho provavelmente não é mesmo para você. E, embora possa ser hora de procurar algo novo, seu trabalho actual ainda é seu – use o que aprendeu para fazer melhores escolhas no futuro.

Qual é sua expectativa salarial?

Estar totalmente preparado para o processo de entrevista significa saber quais perguntas antecipar. Uma dessas perguntas é: Quais são suas expectativas salariais? Você não vai encontrar essa pergunta durante uma entrevista de estágio, mas é muito provável que tenha que respondê-la nos casos em que concorrer a um emprego efectivo. Por que os empregadores perguntam isso? Se você é um recém graduado, é porque eles querem certificar-se de que você tem alguma noção sobre a indústria e o quão realistas são as suas expectativas.

O salário inicial varia de acordo com o tipo de trabalho e indústria, saber o máximo possível sobre o seu campo é extremamente importante quando estiver a preparar-se para responder a esta pergunta. Outra coisa a notar é que os salários de nível de entrada não estão, na maioria das vezes, abertos à negociação.

Aqui estão algumas coisas a ter em mente ao preparar-se para responder.

1. Quando não é apropriado negociar

Se você foi recrutado para um programa formal de admissão (um programa onde um grupo de pessoas realiza treinos em conjunto) provavelmente não haverá negociação salarial.

Isso inclui campos como banca, consultoria e engenharia, todos os quais têm salários estruturados para posições de entrada. Caso esteja a entrar numa dessas indústrias, é melhor não negociar! No entanto, é recomendável que vá a entrevista sabendo a faixa salarial para o cargo e ter um sentido claro do que esperar caso lhe ofereçam o emprego.

Diga algo como: “Eu espero receber um salário que é proporcional ao padrão da indústria para um candidato de iniciante nesta posição.”

2. Quando é apropriado negociar

No caso de estar a explorar um campo mais criativo (como media ou marketing) e tem experiência relevante anterior, então a negociação pode ser possível. Faça sua pesquisa sobre a indústria e quanto outras pessoas na área têm recebido.

Depois de ter feito a pesquisa e conhecer o intervalo para a posição, você está pronto para mostrar ao entrevistador que você tem as habilidades para merecer o salário mais alto dentro desse intervalo.

3. Pergunta: Qual é sua expectativa salarial?

Diga algo como: “Eu sei que o salário médio para este tipo de posição de nível de entrada está na faixa dos 25.000 MT aos 40.000 MT. Eu penso que algo nessa faixa faria jus ao meu cargo e tarefas a serem executadas, tendo em conta à minha experiência de estágio passado, portanto, espero um salário dentro dessa faixa. ”

Responder “Quais são as suas expectativas salariais?” Eficazmente é fácil se você entrar na conversa preparado e com alguma pesquisa sólida na manga. Seja confiante e directo, mas também lembre-se de ser flexível na conversa e seguir um caminho que lhe leve a causar uma boa impressão ao entrevistador.

O que falar na entrevista de emprego

Em algum momento da sua vida você provavelmente terá que preparar-se para várias entrevistas de emprego. Cada entrevista é diferente porque cada posição e cada entrevistador são diferentes, mas há algumas coisas que raramente mudam quando se trata de entrevistas de emprego – você precisa impressionar o empregador.

Vamos listar a seguir oito coisas que você deve sempre dizer durante uma entrevista:

1. Você conhece bem a empresa

Mostre ao entrevistador que você fez sua pesquisa mostrando o que você sabe à respeito da empresa. Antes da entrevista, visite o seu site, as redes sociais, artigos recentes e tudo o que você puder encontrar. Demonstre esse conhecimento em todas as suas respostas e o entrevistador verá seu verdadeiro interesse na empresa.

2. Você tem a experiência necessária para o trabalho

Todo entrevistador perguntará sobre sua experiência. Use esta questão como sua oportunidade para provar que você tem a capacidade de realizar o trabalho.
Fale sobre coisas relevantes que você fez e os resultados do seu trabalho. Explique o seu sucesso com um projecto anterior, isso permitirá que você alcance com sucesso os objectivos da empresa. Prove o seu valor.

3. Você trabalha bem com outros

A capacidade de trabalhar em equipe é uma das qualidades mais desejadas pelos empregadores. Um entrevistador quer ouvir como você trabalhou em uma equipe no passado e como pretende integrar à nova equipa.
Explique o seu papel na equipe e como você contribuiu para o sucesso da equipe. As empresas querem criar equipes que possam auto-gerirem-se e produzirem resultados fortes.

4. Você está constantemente em busca de conhecimento

Os empregadores querem ouvir que você está aberto para adaptar-se e aprender novos métodos. Fale sobre sua vontade de continuar a aprender mais sobre sua indústria.
Diga-lhes como você está constantemente a ler artigos sobre tendências da indústria e está em constante contacto com os mentores que lhe dão conselhos sobre as melhores práticas; Não basta dizer isso. Seja específico ao referenciar publicações que você lê ou blogs que você acompanha. Referenciar os artigos publicados aqui no MMO Emprego ou no Me Recrute já é um grande começo.

5. Você está motivado

Quando você usa a palavra “motivado” para descrever a si mesmo, você estará a expressar duas características suas para o seu entrevistador: Primeiro, que você tem um desejo de ajudar a empresa. Segundo, que você é um trabalhador produtivo. Essas duas características mostram aos empregadores que podem contar consigo para a realização do trabalho.
Explique como sua alta motivação o ajudou no passado e como ela o ajudará com coisas específicas relacionadas a esse novo cargo.

6. Você está entusiasmado com o trabalho

Um candidato animado é aquele que não vai assumir o trabalho à toda. O entusiasmado diz: “Eu realmente quero este trabalho e farei o meu melhor quando eu conseguir.”
Os empregadores querem trabalhadores optimistas .

7. Você tem um plano

O objectivo mais importante da sua entrevista é demonstrar como você vai beneficiar a empresa, não como eles irão beneficiá-lo. Não se esqueça desta distinção importante na sua entrevista.
Explique aos empregadores como você realizará as tarefas vitais para o cargo. Você obviamente não terá todos os detalhes para fornecer, mas terá algumas ideias gerais, daí a importância de uma pesquisa sobre a empresa e o cargo antes.

8. Você quer construir uma carreira na empresa

Seu entrevistador quer saber que você vai investir na empresa e você não está a usá-la como escada. Se planeia trabalhar para a empresa por um longo tempo, diga isso em sua entrevista.

Como contactar o empregador após uma entrevista de emprego sem resposta

Março 6, 2017 Candidatura

Comentários desativados em Como contactar o empregador após uma entrevista de emprego sem resposta

Como contactar empregador após entrevista

Eu costumo dizer que ficar desempregado e ficar sem trabalho são coisas completamente diferentes, na maior parte das vezes nós não escolhemos não ter um emprego, no entanto, está nas nossas mãos decidir se vamos ficar de braços cruzados ou se vamos à luta. Não basta ir a entrevista de emprego e esperar pela rara sorte de ser contactado.

Após submeter a sua candidatura espontânea, ou participar de uma grande entrevista, enquanto você espera por uma resposta, é uma boa ideia você enviar um e-mail de acompanhamento para reforçar o seu interesse na posição e estabelecer uma comunicação aberta com o recrutador.

Dando seguimento à candidatura ou entrevista

Os responsáveis pelo processo de recrutamento recebem, centenas e até mesmo milhares de candidaturas por cada posição disponível o que torna difícil que um candidato se distinga do outro. Uma carta de acompanhamento pode dar-lhe uma pequena vantagem, mostrando que você é proactivo e está interessado na posição; Ela também pode ajudar e evitar que sua candidatura se perca para sempre.

Abaixo, você encontra um exemplo de e-mail de acompanhamento a ser enviado a um gestor de RH, recrutador ou empregador, afim de verificar o status da sua candidatura. Naturalmente, este é apenas um modelo para ajuda-lo a começar; É importante que ajuste-o de acordo com a sua situação pessoal!

Sr. Matope José,

Recentemente, enviei uma candidatura para a posição de Assistente Administrativo de sua empresa, conforme anunciado no MMO Emprego – emprego.mmo.co.mz. Uma vez que eu ainda não tive retorno da vossa parte, eu gostaria de perguntar se eu ainda estou sob consideração para o cargo, ou se ele já está preenchido. Se a posição ainda estiver aberta, gostaria de expressar novamente o meu interesse em trabalhar convosco na Lugela.

Se o sr. está à procura de um membro dedicado e produtivo para sua equipe de engenharia, eu sou um indivíduo auto-motivado e acredito que eu seria uma contribuição valiosa para esta posição.

Se necessário, eu ficaria feliz em reenviar qualquer material que precisar ou para fornecer qualquer informação adicional necessária. Posso ser contatado pelo (258) 84828687 ou [email protected] Obrigado novamente pela sua consideração.

Atenciosamente,
José Matope

E pronto! Você garantiu que a sua candidatura não vai se perder no meio de tantas outras, resta-lhe apenas aguardar por uma resposta, que pode ou não vir, em caso negativo, não recomendo que envie um segundo email, corra para a próxima oportunidade.

A possibilidade de não ter uma resposta para alguma das perguntas durante a entrevista é um tanto quanto assustadora para muitos candidatos. Em muitos casos é possível que simplesmente você não saiba a resposta, já noutros casos, a resposta está lá, mas a sua mente lhe trai e retrai. Então:

O que fazer nos casos em que não conseguir responder a uma pergunta na entrevista de emprego?

Estar preparado para uma eventual crise de criatividade pode ajudar a aliviar parte da ansiedade e ajudar a tirar o máximo proveito de uma situação difícil. Eis aqui algumas dicas simples sobre como agir caso você não saiba ou não tenha a certeza de como responder a uma determinada pergunta durante uma entrevista de emprego.

1. Não entre em pânico

Um preparo psicológico e fortalecimento mental antes de qualquer entrevista é um ingrediente essencial para o sucesso. Entenda que não importa o quão preparados os outros candidatos estejam, nenhum deles irá responder à todas as perguntas da entrevista de emprego na completa satisfação do recrutador.

Quase sempre, uma entrevista sólida é mais importante que uma entrevista perfeita, então concentre-se na autenticidade e não na perfeição. Pensar assim vai certamente ajuda-lo a não entrar em pânico caso não tenha a resposta certa a uma pergunta.

2. Fique calmo

A sua calma perante uma pergunta da qual você não pode responder é mais importante do que preocupar-se com a resposta de facto. Manter a calma e uma postura confiante quando confrontado com uma pergunta difícil, vai ajudar a convencer o recrutador que a sua incapacidade de responder a uma pergunta é uma ocorrência incomum para si.

Se você desanimar e ficar desnorteado, o entrevistador pode perder o interesse em si. Considere dizendo algo como “Essa é uma pergunta muito interessante, posso analisar um pouco com mais tempo e dar uma resposta mais tarde?” ou “Boa pergunta, eu posso respondê-la parcialmente, mas agradecia se pudesse responder melhor mais tarde.”

3. Consiga algum tempo

Ganhe tempo fazendo perguntas.

Pedir esclarecimentos é uma boa forma de conseguir tempo para pensar numa resposta.

Muitas vezes você pode conseguir algum tempo para formular uma resposta reformulando a questão, ou pedindo esclarecimentos. Por exemplo, você poderia dizer: “Gostaria de um exemplo de como eu manteria os colegas de equipe motivados em tempos de crise?” Enquanto o entrevistador lhe esclarece, você poderá pensar em alguma coisa para dizer.

4. Procure a resposta depois

Sem sombra de dúvidas a sua próxima tarefa depois de ter sido totalmente derrubado por uma questão-chave é pesquisar a melhor resposta para a pergunta. Você pode então incluir essa resposta como parte de sua comunicação de acompanhamento da sua candidatura.

Muito poucos empregos exigem que os trabalhadores tenham todas as respostas no exacto momento em que as pedem. Mostrar que você é persistente, trabalha duro, e busca mais conhecimento pode impressionar muitos empregadores.

Oportunidades de Emprego em Moçambique são muitas, mas os que procuram elas são maiores ainda. Por isso encontrar um emprego em Moçambique é complicado, como em qualquer outro lugar, e torna-se mais complicado ainda quando não sabemos por onde começar a procurar. A luz vem quando conhecemos alguém que trabalha na área ou quando conhecemos algumas das empresas que recrutam regularmente.

Por isso a primeira coisa a fazer é fazer uma pesquisa profunda sobre todas as oportunidades de emprego existentes e verificar se estas estão de acordo com as suas habilidades e pretensões. O Facto de ter procurado o Emprego Moz já é um passo importante, uma vez que tenho certeza que sairá daqui com um caminho melhor definido.

Neste artigo, eu quero apresentar algumas das entidades (a maioria são ONGs) que têm oferecido regularmente oportunidades de emprego em Moçambique.

Empresas que Oferecem Oportunidades de Emprego em Moçambique Regularmente

Organização das Nações Unidas

A Organização das Nações Unidas (ONU) trabalha, a pedido do Governo de Moçambique, para apoiar os esforços de desenvolvimento nacional, responder a emergências e assegurar a paz e segurança para todos os Moçambicanos.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na ONU

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento é parte da ONU, actua como conselheiro político e parceiro de desenvolvimento para o Governo e o povo de Moçambique para a realização dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio e o desenvolvimento de capacidades.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na UNDP.

Plan International

A Plan actua em Moçambique desde 2007, ajudando crianças pobres a ter acesso ao seus direitos à saúde, educação, protecção e um estilo de vida sustentável.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na Plan.

Oxfam International

A Oxfam é uma confederação internacional de 17 organizações em rede presente em mais de 90 países, como parte de um movimento global para a mudança, para construir um futuro livre da injustiça da pobreza.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na Oxfam.

VillageReach Mozambique

A VillageReach melhora o acesso aos cuidados de saúde, para comunidades carentes remotas ao redor do mundo.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na VillageReach.

FHI 360

FHI 360 é uma organização de desenvolvimento humano sem fins lucrativos dedicada a melhoraria de vida de forma duradoura, avançando, impulsionado localmente soluções integradas.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na FHI 360.

Abt Associates

A Abt é uma entidade que trabalha para ajudar os seus clientes – governos, empresas privadas e organizações a tomar as melhores decisões e oferecer melhores produtos e serviços, proporcionando-lhes a melhores pesquisas, assistência técnica e serviços de consultoria disponíveis no mercado.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na FHI 360.

Vale Moçambique

A Vale é uma mineradora global, que actua em Moçambique, emprega mais de 195 mil pessoas nos cinco continentes.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na FHI 360. (A página demora a carregar, por isso seja paciente)

Anadarko Mozambique

Anadarko está entre as maiores empresas de produção independente de petróleo e exploração de gás natural  do mundo e, com 2,56 bilhões de barris de óleo equivalente (Bboe) de reservas provadas no final do ano de 2012.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na Anadarko.

Rio Tinto

Rio Tinto é uma empresa global de mineração e metais líder no segmento.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na Rio Tinto.

Banco de Moçambique

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego disponíveis para Moçambique no Banco de Moçambique.

Hidroeléctrica de Cahora Bassa

É uma empresa moçambicana com a missão de produzir, transportar e comercializar energia limpa de modo eficiente e sustentável, maximizando os benefícios para os accionistas e gerando riqueza para o país.

Clique aqui para conhecer as oportunidades disponíveis para Moçambique na HCB.

FAO Moçambique

Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura é uma organização das Nações Unidas cujo objectivo é aumentar a capacidade da comunidade internacional para de forma eficaz e coordenada, promover o suporte adequado e sustentável para a Segurança Alimentar e Nutrição.

Clique aqui para conhecer as oportunidades disponíveis para Moçambique na FAO.

Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID)

A Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) é uma agência federal do governo dos Estados Unidos, a principal responsável pela gestão da ajuda externa de carácter civil. A USAID pretende “estender a mão para as pessoas no exterior lutando para dar uma vida melhor, recuperar de calamidades e dar apoio para o alcance da liberdade e democracia”.  Os objectivos declarados da USAID incluem o fornecimento de “assistência económica e assistência humanitária em todo o mundo em apoio aos objectivos da política externa dos Estados Unidos “.  A USAID opera na África, Ásia, América Latina e Europa.

Clique aqui para conhecer as oportunidades disponíveis para Moçambique na USAID.

ICAP Moçambique

A líder mundial de saúde, ICAP tem trabalhado desde 2004 com um objectivo central de melhorar a saúde das famílias e comunidades.

Trabalhando lado a lado com os indivíduos em todos os níveis do sistema de saúde, desde pacientes a prestadores de cuidados de saúde de centros de saúde do governo, ICAP é dedicada a oferecer iniciativas de fortalecimento desempenho do sistema de saúde de qualidade e acessível.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na ICAP.

Save the Children

A Save the Children é a maior organização independente dedicada a criar uma mudança duradoura na vida das crianças carentes ao redor do mundo. Trabalha com outras organizações, governos, organizações sem fins lucrativos e uma variedade de parceiros locais, mantendo a sua própria independência, sem agenda política ou orientação religiosa.

Clique aqui para conhecer as oportunidades disponíveis para Moçambique na SCI.

Médicos Sem Fronteiras

Médicos sem Fronteiras ou Médecins sans Frontières (MSF) é uma organização internacional não-governamental sem fins lucrativos que oferece ajuda médica e humanitária a populações em situações de emergência, em casos como conflitos armados, catástrofes, epidemias, fome e exclusão social. É a maior organização não governamental de ajuda humanitária do mundo, na área da saúde.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na MSF.

Handicap International

Handicap International é uma organização independente, sem fins lucrativos, que visa ajudar as pessoas com deficiência e vulneráveis ​​em situações de pobreza e exclusão, conflitos e desastres.  Conta com mais de 3.500 funcionários de campo localizados em mais de 60 países em todo o mundo.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na Handicap.

Standard Bank SARL

O Standard Bank SARL (“SBM”) é um banco comercial com um vasto historial e é considerado um dos líderes locais do mercado. Já desenvolve actividades em Moçambique há 118 anos.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique no SBM.

WWF Moçambique

O WWF é uma das organizações independentes de conservação da natureza mais importantes a nível mundial. Tem cerca de 5 milhões de apoiantes e está activa nos cinco continentes em mais de 100 países.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na WWF.

Eni East Africa

A Eni East Africa – uma empresa multinacional do ramo de petróleos e concessionaria para pesquisa e produção de hidrocarbonetos pretende contratar um Analista de Impostos.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na EEA.

Chemonics Internacional

Chemonics International é uma empresa de consultoria internacional, com operações em dezenas de países onde gere projectos de desenvolvimento de capacidades nos países em desenvolvimento. A Chemonics enfatiza abordagens multidisciplinares para resolver complexos desafios de desenvolvimento.

Clique aqui para conhecer as oportunidades de emprego em Moçambique na Chemonics

Estas são algumas das entidades que disponibilizam regularmente oportunidades de emprego em Moçambique, então eu recomendo que guarde estes endereços e visite com frequência. Não é tudo, mas já um ponto de partida.

Até breve.

Palavras que quem procura emprego não quer ouvir

A maior parte das pessoas já esteve a procura de emprego pelo menos uma vez em algum momento das suas vidas. Mas se você felizmente tem um emprego ou um bom negócio, é possível que tenha alguma amnésia sobre como é ser um desempregado e das frustrações que vêm com a situação.

Se alguém próximo está actualmente desempregado e à procura de emprego tente ser sensível à sua situação e evite estas sete perguntas e frases que eles estão simplesmente cansados ​​de ouvir:

1. Alguma novidade?

Durante a busca por emprego, haverão épocas em que as coisas serão bem monótonas e lentas. Assim, pode ser realmente irritante você ficar constantemente a perguntar aos seus amigos desempregados se eles têm quaisquer novidades sobre o assunto. Se eles estiverem sempre na correria, pode ser muito stressante e embaraçoso eles não terem nada de bom para dizer. Você pode mostrar alguma preocupação ocasionalmente, mas apenas ocasionalmente mesmo.

2. Você ainda não conseguiu emprego?

Esta é a mesma linha da pergunta acima – mas pior. Não há um prazo específico que é considerado “normal” para encontrar um emprego. Algumas pessoas têm sorte e são contratadas imediatamente, enquanto outras podem ter que encarar uma busca por trabalho que leva vários meses, ou mesmo anos. E você nem sempre sabe todas as circunstâncias que envolvem o desemprego de alguém – então fazer essa pergunta pode parecer completamente insensível.

3. Deve ser bom ter tanto tempo livre!

A procura por emprego é um trabalho de tempo integral, então apesar do desempregado não ir a um escritório todos os dias, ele também trabalha duro. E quase sempre o tempo livre que ele tem não é agradável, porque ele está stressado ​​ou preocupado em encontrar um emprego logo – e ter uma renda consistente.

4. Tem certeza de que está qualificado para esse trabalho?

Uma pessoa que está sem emprego tem uma maior probabilidade de ter um nível de confiança instável. Então, se ele estiver animado sobre uma determinada oportunidade de trabalho, mesmo que não esteja exactamente em consonância com as suas qualificações, não é sua tarefa ser o desmancha prazer, mesmo que o seu ego lhe diga que está a fazer a coisa certa.  Definitivamente, é uma vantagem ter as qualificações e habilidades exactas exigidas no anúncio, mas habilidades são transferíveis e adaptáveis.

5. Você não conhece alguém que pode ajudar a conseguir emprego?

Esta pessoa certamente pode tornar as coisas mais fáceis para si. Mas mesmo que exista alguém com conexões dentro  de uma organização, não significa que existe automaticamente uma garantia de emprego.

6. Você deve tentar procurar emprego noutra área

A verdade é que é mais fácil conseguir um emprego de enfermeira particular nos dias de hoje, mas sua amiga que é uma artista criativa provavelmente não está interessada em voltar para a escola e formar-se como enfermeira. Então, pare de tentar pressioná-la em busca de um trabalho pelo qual ela não tem nenhuma paixão, mesmo que seja a tendência, o mais bem pago ou em maior crescimento na indústria.

7. Tenho certeza que você vai encontrar alguma coisa eventualmente

Esta é uma daquelas frases que você diz quando não sabe o que dizer a alguém. Por mais que você queira confortar a pessoa, essas palavras soam como “Aguenta ai! Isso vai acontecer quando for para acontecer!”.
No final do dia, a melhor coisa que você pode fazer para alguém que você conhece e ama, é estar lá para ele quando precisarem desabafar, ajude a preparar o currículo e ajude-o a preparar-se para as entrevistas de emprego.

Como Procurar Emprego Online – O Guia

Março 6, 2017 Candidatura, Carreira, Mudança de Carreira

Comentários desativados em Como Procurar Emprego Online – O Guia

Por onde começar na sua jornada à procura de trabalho?

A maioria das pessoas começa pelos grande sites de vagas de emprego. Você não pode e não deve ignorar esses sites, especialmente se você pretende trabalhar para um grande empregador. No entanto, eles são muito menos importantes do que costumavam ser, então não invista todo seu tempo navegando apenas nos grandes sites de emprego.

Limitar sua busca por trabalho apenas aos sites de emprego online não é uma ideia muito eficaz, embora possa parecer muito produtiva, normalmente não é a melhor maneira de encontrar um emprego. O Networking é a melhor maneira de encontrar um emprego, porque os empregadores preferem encontrar novos colaboradores seguindo as sugestões (referências) dos funcionários e pessoas próximas.

Decida o que quer e foque-se!

Há grandes chances de você estar a perder muito tempo pelo simples facto de não ter definido exactamente o que procura. Sim!

Se você não sabe que trabalho você quer, começar a procurar por emprego sem ter uma posição ou área específica definida é como entrar no carro para ir “para algum lugar qualquer”, sem saber por que ou onde você quer ir. Ou como ir ao supermercado “para comprar algo” ou num buffet pedir “algo para comer.”

O facto é que você não vai conseguir o que precisa sem saber o que é.

As 10 principais fontes de emprego

Assumindo que você saiba o que você quer fazer e onde você quer fazê-lo, você poderá encontrar milhares de anúncios de emprego publicados online. Se você está nesta busca já a alguns anos, é hora de mudar de estratégia e seguir este guia começando do nº 1.

1. Networking

A maior parte ignora esta dica, mas a o networking é a forma mais rápida e eficaz para se conseguir um novo emprego.

Muitas vezes a ideia de networking remete apenas à ideia de participar de workshops, feiras, seminários, etc! Na verdade, networking significa também manter contacto com as pessoas que você conhece e abrir-se para conhecer novas pessoas, não necessariamente num nível profissional.

Você tem 5 vezes mais chances de ser contratado se tiver sido sugerido por um trabalhador da empresa do que teria se se candidatasse sem conhecer ninguém.

Os empregadores realmente preferem contratar um pessoa que é conhecida pelo pessoal interno do que um completo estranho.

2. O website do empregador

Visitar sites seus empregadores-alvo e encontrar os trabalhos publicados há uma clara opção. Muitas vezes, você vai encontrar um link para “Jobs atual” na página inicial. Às vezes, o link para postagens de emprego é rotulado de “Carreira”. Enquanto você estiver no site do empregador, você pode ser capaz de se inscrever para ter novos postos de trabalho que lhe foram enviados.

Confira sites das entidades patronais para que você está familiarizado com o que eles fazem (produtos, serviços, gestão sênior, localizações, etc.), e usar essa informação de recolher em suas interações com o empregador.

3. Agregadores e Grupos de Emprego

Os agregadores de anúncios de emprego como Indeed e Net Empregos podem ser bastante úteis e práticos na hora de procurar oportunidades de emprego. Estes portais recolhem e agregam ofertas de emprego dos sites dos vários empregadores, jornais, publicações, agências de emprego e muitos anúncios publicados por recrutadores directo nos portais. Você tem um local onde poderá encontrar várias oportunidades de emprego de várias origens reunidas.

4. LinkedIn

O LinkedIn é actualmente a mais poderosa e eficaz rede social profissional que existente. Neste site você encontrará inúmeras oportunidades de trabalho todos os dias publicadas tanto por empresas, quanto por recrutadores.

Para além disso, o LinkedIn é um dos melhores espaços na internet para conectar-se com pessoas que trabalham com os seus empregadores alvo. É um excelente espaço também para você seguir empresas e influencers, afim de manter-se actualizado sobre o que acontece em sua volta.

5. Redes Sociais

Além do LinkedIn, é possível encontrar oportunidades de emprego por meio do Twitter e Facebook. No Twitter, siga as contas das suas empresas alvo. Muitos empregadores também têm páginas no Facebook para marketing e, muitas vezes, também para o recrutamento então se você não está presente nestas redes socias, então é hora de começar a pensar seriamente no assunto, porque é uma oportunidade a menos.

6. Plataformas de Emprego

Os sites de ofertas de emprego são muito populares entre os que desejam encontrar emprego rápido. Em Moçambique viste o MMO Emprego, em Angola viste o Jobartis, em Portugal visite o Sapo Emprego e no Brasil visite o Infojobs. É claro que existem outros bons sites de emprego nesses países, então reserve tempo para explorar um pouco mais.

7. Os recrutadores, caça-talentos e agências de emprego

Recrutadores são como agentes do trânsito ou árbitros no processo de contratação de pessoas. Eles podem ajudar-lo ou prejudica-lo. A coisa importante a lembrar é que eles não trabalham para si, eles trabalham para o empregador.

8. Anúncios classificados

Os anúncios classificados online, especialmente em sites como OLX, podem ser eficazes para a procura de emprego, especialmente para trabalhos pequenos, como trabalhos domésticos, babá, jardineiro, etc, por serem muito simples de se usar e normalmente o próprio empregador é quem publica os anúncios. O único apelo é que você tome cuidado, pois , pelo facto dos custos de publicação serem extremamente baixos ou inexistentes há sempre grandes quantidades de fraude.

9. Associações e grupos de estudantes

Associações e grupos de alunos da escola ou faculdade são muito eficazes como parte do processo de networking, e não são raras as vezes que aparecem oportunidades de trabalho para os seus membros.

10. Google

Google tem muitos talentos escondidos além de excelentes ferramentas para encontrar anúncios de emprego, bem como ajudá-lo com sua busca de trabalho em muitas outras maneiras.

Estas foram as 10 principais fontes de oportunidades de emprego organizadas por probabilidade de sucesso e número de ofertas disponíveis. Agora é hora de você começar a fazer sua parte.

Muita cautela…

Sempre que você explorar ofertas de emprego na internet, tenha em mente que existem em todo o lado muitos golpes a serem publicados em todas as fontes anúncio de emprego. Então, você precisa ser relativamente cauteloso e céptico quando à candidatura a vagas publicadas online.

Se você tem um emprego actualmente, certifique-se de manter discreta a sua busca por emprego, evitando o risco de ser demitido.

Lembre-se – não importa o site que você esteja a visitar, certifique-se de proteger a sua privacidade, atente para fraudes!

10 Curriculos Prontos em Word Para Baixar

Março 6, 2017 Candidatura, Curriculum Vitae, Modelos de Currículos

Comentários desativados em 10 Curriculos Prontos em Word Para Baixar

Currículos prontos são sempre uma boa nova para quem está com dificuldades de escrever o seu Curriculum Vitae!

Logo abaixo você vai poder baixar alguns modelos de currículo em word prontos para edição, redigidos por outros candidatos como você.

Antes de baixar, não se esqueça que você precisa entender os objectivos da empresa onde você deseja trabalhar, para que você possa produzir um currículo que responda àquilo que a empresa precisa, isso quer dizer que não basta você apenas baixar, preencher e mudar os dados do modelo do currículo, você precisa fazer um esforço para tentar diferenciar-se dos demais com as suas qualidades. Aprenda mais no Guia Como Fazer Um Currículo Perfeito com mais de quarenta dicas para você fazer a diferença no mercado.

Baixar 10 currículos prontos em word

Indo ao que interessa, você só precisa clicar num dos links abaixo (ou todos), e salvar o documento no seu computador, tablet ou celular. Depois disso você pode editar o artigo à vontade e enviar a sua candidatura.

[DOC] Modelo de Currículo Pronto 1

[DOC] Modelo de Currículo Pronto 2

[DOC] Modelo de Currículo Pronto 3

[DOC] Modelo de Currículo Pronto4

[DOC] Modelo de Currículo Pronto 5

[DOC] Modelo de Currículo Pronto 6

[DOC] Modelo de Currículo Pronto 7

[DOC] Modelo de Currículo Pronto 8

[DOC] Modelo de Currículo Pronto 9

[DOC] Modelo de Currículo Pronto 10

Espero que tenha encontrado um modelo que tenha gostado. Agora expulse a preguiça e dê o seu melhor na hora de preencher o modelo, eu sei que você consegue. Deixe sua dúvida nos comentários se precisar de ajuda!

Partilhe essa página com seus amigos e familiares para que eles também possam ter acesso a este belíssimo conteúdo que tem ajudado milhares de pessoas a redigir os seus CVs e a melhorarem drasticamente as suas chances de sucesso nas candidaturas de emprego.

20 modelos de carta de apresentação prontos para baixar e editar no word. Estes modelos são para aquelas pessoas que não fazem ideia de como começar a redigir a sua carta de apresentação e não devem ser usados sem edição profunda e adequação à vaga na qual se está a candidatar. Por outras palavras, você precisa entender que cada carta de apresentação deve ser única em cada vez que você vai candidatar-se a uma vaga de emprego. Não limite-se a alterar o nome, data e empregador nas cartas abaixo. Caso queira destacar-se neste processo, reserve um tempo primeiro para aprender Como Escrever Uma Carta de Apresentação Infalível.

Tenha em atenção também que enquanto que alguns destes 20 modelos de carta de apresentação são fantásticos, outros não são grande coisa. No entanto, o objectivo delas é apenas ajudar você a começar. Todos os documentos que você vai baixar estão no formato .DOCx, o que significa que você vai precisar do Microsoft Office 2007 ou mais recente, Libre Office para poder abrir e editar.

Modelos de carta de apresentação em word para baixar

Modelo de Carta 1

Modelo de Carta 2

Modelo de Carta 3

Modelo de Carta 4

Modelo de Carta 5

Modelo de Carta 6

Modelo de Carta 7

Modelo de Carta 8

Modelo de Carta 9

Modelo de Carta 10

Modelo de Carta 11

Modelo de Carta 12

Modelo de Carta 13

Modelo de Carta 14

Modelo de Carta 15

Modelo de Carta 16

Modelo de Carta 17

Modelo de Carta 18

Modelo de Carta 19

Modelo de Carta 20

Se estes modelos lhe tiverem sido úteis, por favor não deixe de partilhar este artigo com os seus amigos nas suas redes sociais favoritas, pois são muitas as pessoas, que assim como você, precisam de saber por onde começar a redigir as suas cartas de candidatura. Vamos juntos ajudar a combater o desemprego espalhando conhecimento. Topa?

20 Modelos de Currículos em Word Para Baixar

novembro 24, 2016 Candidatura, Curriculum Vitae, Modelos de Currículos

Comentários desativados em 20 Modelos de Currículos em Word Para Baixar

Modelos de currículos em word prontos são sempre bem vindos na hora de produzir o seu. Eles ajudam a poupar tempo e inspiram àqueles que não tem muita paciência ou talento para produzir este tipo de documento. A redacção de um currículo de qualidade (Curriculum Vitae), sempre foi ensinamento reincidente no Me Recrute, por isso é importante que você entenda que de forma alguma estes modelos devem ser tidos como definitivos e prontos para serem enviados, após você preencher e substituir com os seus dados.

Reserve tempo para reunir o melhor da sua experiência, qualificações e habilidades fortes relacionadas à vaga específica na qual você deseja se candidatar com o currículo que você quer produzir agora. Se você deseja sobressair, faça mais do que preencher este modelo. Conheça as 44 Dicas Para Produção de um Currículo de Sucesso.

20 modelos de currículos em word para baixar editar e enviar

A maior parte dos documentos abaixo estão em formato .doc, o que significa que você poderá baixar e editar em qualquer editor de texto em qualquer dispositivo, no entanto existem alguns modelos que estão no formato mais .docx, que é mais moderno e exige o Microsoft Office 2007 ou mais recente para editar sem problemas.

Modelo de Currículo 1

Modelo de Currículo 2

Modelo de Currículo 3

Modelo de Currículo 4

Modelo de Currículo 5

Modelo de Currículo 6

Modelo de Currículo 7

Modelo de Currículo 8

Modelo de Currículo 9

Modelo de Currículo 10

Modelo de Currículo 11

Modelo de Currículo 12

Modelo de Currículo 13

Modelo de Currículo 14

Modelo de Currículo 15

Modelo de Currículo 16

Modelo de Currículo 17

Modelo de Currículo 18

Modelo de Currículo 19

Modelo de Currículo 20

Entre tantos modelos de currículos, eu tenho a certeza de que pelo menos um chamou a sua atenção. Agora lhe desejo muita sorte e força nesta jornada que eu sei que não é fácil. Preserve, que sua vez irá chegar com certeza!

Mudança de Carreira – O Guia

novembro 19, 2016 Candidatura, Mudança de Carreira

Comentários desativados em Mudança de Carreira – O Guia

A mudança de carreira é uma questão que exige de nós muita ponderação. São vários os factores que podem fazer com que seja necessário fazer uma mudança de carreira, desde mudanças na empresa à perda de entusiasmo pelo trabalho, ao mesmo tempo que existem muitos aspectos a serem tomados em consideração antes de se efectuar esta grande mudança na vida profissional. Este artigo vai lhe ajudar a dar os primeiros passos (ou não) rumo à sua nova carreira.

Passo 1: Avaliar as preferências

A verdade é que a maior parte das pessoas muda de carreira simplesmente porque não gosta do seu trabalho, do seu chefe ou da empresa. Assim, identificar os aspectos que não gosta é a parte mais fácil desta etapa; Entretanto, você não poderá dar um sentido à sua carreira se não conseguir examinar os aspectos que gosta. O que você realmente gosta de fazer quando está no trabalho, quando está em casa – no seu tempo livre? O que lhe cria excitação e entusiasmo? Qual é a sua paixão? O segredo é reservar algum tempo redescobrindo-se – os resultados dessa auto-avaliação serão direccionados para a sua mudança de carreira.

Passo 2: Pesquisando novas carreira

Agora que você descobriu (ou redescobriu) a sua paixão, passe algum tempo a pesquisar algumas carreiras que giram em torno das suas paixões. Não se preocupe caso sinta-se um pouco inseguro – é uma parte natural do processo de mudança de carreira. O nível de pesquisa que você irá efectuar depende parcialmente do nível de mudança que pretende fazer; Por exemplo, mudar de um professor para um treinador corporativo versus mudar de enfermeiro para um web designer.

Passo 3: Habilidades transferíveis

Transfira algumas das suas habilidades e experiências actuais para sua nova carreira. Existem muitas habilidades (tais como comunicações, liderança, planeamento e outros) que são transferíveis e aplicáveis ao que você quer fazer na sua nova carreira. Você pode se surpreender ao ver que você já tem uma sólida experiência para sua nova carreira.

Passo 4: Treinamento e Educação

Pode ser necessário fazer um upgrade nas suas habilidades e ampliar seu conhecimento. Se a formação que você precisa adquirir pode ser útil para o seu actual emprego, talvez o seu empregador esteja disposto a custear. Faça um curso ou dois para garantir que você realmente gosta e tem vocação para a área.

Passo 5: Networking

Como tem sido frequente as minhas abordagens no Me Recrute, a sua capacidade de networking é que vai determinar o seu sucesso na busca por emprego. As pessoas da sua rede podem ser excelentes fontes de oportunidades de emprego, podem fornecer-lhe conselhos e informações sobre uma determinada empresa ou indústria e ainda apresentá-lo a outras pessoas a serem adicionadas à sua rede.

Passo 6: Busque experiência

Lembre-se que, de certa forma, você está a começar a sua carreira do zero. Tente conseguir um emprego a tempo parcial, estágio ou voluntariado no campo que pretende ingressar, como forma de solidificar a sua decisão, e adquirir a experiência necessária para a nova carreira.

Passo 7: Encontre um Mentor

Mudar de carreira é uma decisão importante na vida, por isso podem haver sempre complicações. Encontre um mentor que pode ajudá-lo a superar os aspectos ásperos do processo. Seu mentor também pode ser capaz de ajudá-lo também a expandir a sua lista de contactos. Um mentor não tem que ser um indivíduo altamente qualificado, embora quanto mais influente o mentor, maiores as chances do sucesso.

Passo 8: Sair ou Ficar?

Algumas pessoas conseguem mudar de carreira sem precisar trocar de emprego. Infelizmente, são poucos os empregadores que compreendem que quanto mais felizes os trabalhadores forem na empresa, mais produtivos eles serão. É mais do que provável que você vá precisar mudar de empregador para seguir com a mudança de carreira, mas não negligencie seu empregador actual. Lembre-se de não começar a perguntar sobre um interruptor de trabalho até que esteja completamente pronto para fazê-lo.

Passo 9: De volta à procura por trabalho

Claramente você vai precisar voltar ao campo de batalha e procurar trabalhado como todo mundo. Considere reservar algum tempo para ler alguns dos nossos guias para esse fim. Você pode começar pelo Guia Pela Encontrar Emprego na Internet.

Passo 10: Seja flexível

Estabeleça metas positivas para si mesmo, mas espere retrocessos e mudanças – e não deixe que essas coisas o prejudiquem ou desanimem. Além de uma carreira totalmente nova, você também pode considerar um movimento lateral que poderia servir como um trampolim para uma mudança de carreira maior. Você também pode considerar iniciar seu próprio negócio ou consultoria como alternativas.

São muitos os nomes que se podem dar – ser demitido, expulso, afastado, dispensado, perder o lugar, ficar desempregado, etc. A perda de emprego geralmente é um dos principais factores causadores de stress, numa lista de eventos complicados alternados da vida como uma morte na família, divórcio e doença grave. A falta de emprego pode ter um efeito profundo no seu bem estar emocional. Há um ciclo típico pelo qual a maioria das pessoas que perde emprego passa, que inclui negação, raiva, frustração e eventualmente adaptação.

Lidando com a perda do emprego

Como é evidente, a perda do emprego é difícil e muitas pessoas vivenciam um momento de muito sofrimento que se compara à perda de uma pessoa amada. O que não chega a ser surpreendente, uma vez que parte significativa de sua vida desaparece quando você perde o seu emprego. Muitos de nós temos uma grande ligação e nos identificamos com o que fazemos para ganhar a vida. Quando alguém nos tira o trabalho, perdemos um pouco da nossa identidade, isto é, o nosso propósito na vida.

Desabafe com seus amigos e família sobre o seu antigo trabalho, até que não haja mais a dizer. Em seguida, tente colocar seus problemas emocionais de lado. A primeira coisa que você deve fazer é determinar quanto tempo seus recursos financeiros irão sustentá-lo enquanto você não tiver um emprego.

Em seguida, você deve decidir se você vai querer procurar outro emprego na mesma área ou se vai fazer uma mudança de carreira . Finalmente, você deve começar a planear o futuro.

Resolver questões práticas

Como superar perda do emprego

Austeridade é fazer parte da rotina do desempregado.

As finanças são uma grande preocupação para a maioria das pessoas. Quando você perde seu emprego, você deve descobrir como garantir sustento para si e sua família até que tenha outro emprego.

A seguir você deve preocupar-se com o seu seguro de saúde e outros benefícios vitais que estão conectados ao seu antigo empregador. A maioria das pessoas que têm seguro de saúde o conseguiram graças ao empregador, ou seja, assim que termina o vínculo profissional, encerra também o seguro.

Seguindo em frente

Depois de ter harmonizado todas as questões emocionais e financeiras, é hora de você seguir em frente.

Você deve decidir para onde ir de seguida. A primeira coisa que você deve fazer é entender o motivo pelo qual você perdeu seu emprego. A empresa estava a reduzir custos? Se for esse o caso, essa é uma tendência da sua indústria? É uma boa ideia permanecer no mesmo campo ocupacional? Talvez você deve considerar uma mudança de carreira. Pode ser um bom momento para você aprimorar suas habilidades afim de tornar-se mais competitivo.

Ao invés de olhar para a perda do emprego como uma completa desgraça, considere procurar pelos aspectos positivos dessa situação. Olhe para a frente pois é lá onde ficam as oportunidades. Você nunca sabe que portas poderão abrir-se nesse turno de eventos.

Muitas ideias aparecem na nossa mente quando estamos numa entrevista de emprego, tentamos muitas vezes fazer um pouco de tudo para impressionar, mas há algumas coisas que devemos manter para nós mesmos durante uma entrevista de emprego. Controle as coisas que você partilha com o seu entrevistador, mantendo o foco nas suas habilidades e qualificações para o trabalho.

O entrevistador não está interessado na sua vida pessoal, seus planos de férias, ou do motivo pelo qual você precisa loucamente ser contratado. Ele quer saber porquê você é a pessoa mais qualificada para o trabalho. Se você acha que não tem as qualificações todas, não precisa mencionar isso.

Evite também fazer comentários sobre o seu empregador actual (ou último). As empresas querem contratar pessoas positivas, e não queixosos.

20 coisas que você deve evitar dizer na entrevista de emprego

1. Eu realmente odeio o meu trabalho. (Você também vai odiar este trabalho se eles lhe contratarem)

2. Eu não tenho toda a experiência que procuram, mas estou pronto para desafios e aprendo rápido. (Deixe o entrevistador descobrir se você é qualificado ou não e foque-se nas habilidades que você tem.)

3. Eu realmente preciso deste emprego. (Evite parecer desesperado)

4. Eu tenho um período de férias previsto para as próximas semanas. (Não mencione férias antes mesmo de conseguir o trabalho)

5. Meu chefe actual é o pior chefe que existe. (E o que você vai dizer sobre o seu novo patrão, se as coisas não derem certo?)

6. Minha actual empresa é horrível. (Quem garante que a nova não é?)

7. Quanto irei receber por este trabalho? (Deixe o empregador ser o primeiro a falar de dinheiro.)

8. Você se importa se eu atender esta chamada? (O telefone deve estar desligado ou em silêncio antes mesmo da entrevista iniciar.)

9. Eu não sei. (Saiba aqui o que dizer quando não sabe o que responder)

10. Está no meu currículo. (Sim está, mas o entrevistador quer ouvir isso de você.)

11. Eu não tenho transporte ainda, mas eu terei em breve. (O mesmo que acima. Mesmo que não tenha um meio de transporte pessoal, não deixe transparecer ao transportador que isso poderá ser eventualmente um motivo para você faltar ou atrasar-se)

12. Tenho um compromisso, será que isto vai acabar logo? (Reserve um bom tempo para o dia da entrevista, se houver fila, talvez você nunca saiba quando irá terminar)

13. Desculpe, estou atrasado. ( Não seja a menos que tenha uma emergência.)

14. Qual é a política de namorar com colegas de trabalho? (Está para trabalhar ou tratar da sua vida amorosa?)

15. Palavrões ou gírias. (Mantenha-se profissional e educado.)

16. Não tenho ninguém para cuidar das crianças, mas estou a resolver isso. (Você não pode dar ao entrevistador qualquer razão para ele pensar que você não vai ter a disponibilidade requerida pela empresa.)

17. Este horário realmente não está bom para mim. Não é possível fazer alterações? (Não peça nada até que você seja admitido,)

18. Eu não tenho dúvidas. (Você deve sempre ter uma lista de perguntas prontas para fazer ao entrevistador.)

19. O que se faz nesta empresa? (Você deve fazer uma pesquisa profunda sobre a empresa.)

20. Quais são os benefícios que vocês oferecem? (Espere ser contratado para discutir benefícios.)

Como Enviar Currículo e Carta Por Email

Abril 5, 2016 Candidatura, Curriculum Vitae

Comentários desativados em Como Enviar Currículo e Carta Por Email

Neste artigo vou deixar um um exemplo da mensagem a ser enviada por email quando for candidatar-se a uma vaga emprego.

Ao enviar a sua candidatura via e-mail, não se esqueça de incluir o seu nome e o título da vaga em questão na linha do assunto do email.

Modelo de email de candidatura por email

Assunto do email: Assistente de Direcção – Matope José

Mensagem do email:

Prezado Sr. Gestor de Recursos Humanos / Prezado Sr. Nome,

Eu tive a alegria de ver o seu anúncio de emprego publicado ontem no Me Recrute, relativo à vaga para um Assistente de Direcção e decidi enviar a minha candidatura.

Enquanto Assistente na Direcção de Comunicação para a empresa Lugela, escrevi artigos para o site da empresa e produzia os comunicados para a imprensa local. Também era o responsável pela produção e gestão dos boletins informativos para os assinantes da empresa.

Pode listar outras experiências relevantes para a vaga aqui.

Poderá encontrar o meu currículo em anexo. Se eu puder lhe fornecer qualquer informação adicional sobre a minha experiência e qualificações, estarei sempre disponível.

Aguardo ansioso por uma resposta da vossa parte,

Obrigado pela sua consideração.

Matope José
Endereço
O email
Telefone residencial
Celular

Nota:
Anexe o seu currículo no email a ser enviado, no formato solicitado pelo empregador. Caso não lhe seja exigido um formato específico envie os documentos em PDF ou Word.

Observação: Este exemplo é fornecido apenas para orientação. Você deve sempre procurar adaptar este modelo de acordo com a situação específica e com base nos dados que você obteve ao fazer a pesquisa sobre a empresa e a posição em aberto.

Usar roupas coloridas pode ser o assunto do ano no mundo da moda,  mas na hora da entrevista de emprego, vestir cor-de-laranja não é um trend. Obviamente há quem não vai concordar com o conteúdo deste artigo, mas é facto que roupas de cores escuras como o preto e o azul são as que melhor “caracterizam” um bom profissional e a cor-de-laranja está no topo das piores – pelo menos o pessoal do CareerBuilder concorda comigo na sua pesquisa.

Os seus atributos são associadas à cor da sua roupa

Se você estiver a concorrer para uma posição de gestão, talvez seja uma boa ideia ir de preto. De acordo com a pesquisa já citado, muitos empregadores associam o preto ao atributo de liderança. Se você quer apresentar-se como um bom membro de equipe, use azul; se você pretende transmitir uma sensação de poder, veste vermelho.

Outras cores e seus atributos:

Cinzento – lógico / analítico
Branco – organizado
Castanho – confiável
Verde, amarelo, laranja ou violeta (roxo) – todas as quatro cores foram associadas à criatividade.

Vestir-se para o sucesso

Enquanto a cor da sua roupa pode ter alguma influência na hora da entrevista, é também importante olhar para todos os aspectos no geral, caso queira impressionar. Se você vestir calças enormes, um blazer brilhante (no sentido literal) ou sapatos acabados, a cor da sua roupa será apenas um detalhe.

Então vamos ficar com algumas dicas de como vestir-se para o sucesso na entrevista de emprego:

Veste de acordo com o ambiente, mas não seja muito casual

Numa empresa onde todos vestem shorts e chinelos e você aparece com um terno de negócio, você estará em apuros. Veste de acordo com o ambiente, mas sempre aprumado. Use um terno se for o caso ou, no mínimo, um belo par de calças ou saia e camisa com gola ou blusa.

Mantenha tons neutros

É improvável que esteja mal vestindo preto, castanho ou cinza. Faça combinações com essas cores com muito bom senso. Para a mulher, os acessórios podem ter outras cores, desde que não a faça parecer uma árvore de natal.

Adequar seu equipamento

Embora algumas mulheres usem este aspecto como arma (e infelizmente funcione com alguns profissionais incompetentes), roupas muito apertadas ou reveladoras podem criar um ambiente desfavorável e uma ideia negativa sobre si, já um homem usar roupas apertadas para a entrevista é no mínimo engraçado. Sê sério para ser levado a sério. Também roupas muito soltas ou grandes podem fazer você parecer uma criança vestindo a roupa dos pais. Use roupas que deixem os dois lados da mesa confortáveis.

Não distraia o entrevistador

Roupas com estampas inusitadas, jóias com dimensões ou formatos exorbitantes e outras excentricidades podem fazer com que o entrevistador a gaste mais tempo reflectindo sobre a sua roupa do que com suas habilidades. Trajes Low profile são a melhor aposta para a entrevista. Não é mau ter um estilo diferente, mas nem todos partilham dos seus gostos.

Preste atenção aos detalhes

Certifique-se de polir os sapatos, deixar roupas livre de rugas e manter as unhas bem cuidados.

A construção de uma grande empresa começa com a contratação de grandes pessoas, e as redes sociais fornecem meios para que você possa se conectar directamente aos profissionais de alto calibre. O crescimento exponencial das redes sociais oferece um acesso sem precedentes a um grande número de pessoas que partilham sua experiência de carreira e outras informações que os recrutadores procuram. Proponho aqui algumas dicas que irão tornar o seu trabalho de recrutamento nas redes sociais mais produtivo.

1. Comece onde as pessoas estão

A chave para o recrutamento nas redes sociais é descobrir onde estão as pessoas – em especial, as pessoas que você precisa para seu negócio. Estude cuidadosamente cada site afim de ter uma noção do tipo de pessoas que usam o site. Grandes redes sociais como o LinkedIn e Facebook oferecem acesso a um banco de dados gigantesco, enquanto que sites e blogs focados na indústria oferecem um público menor, no entanto, mais focado.

Encontre os sites que melhor se adequam ao seu negócio e crie uma conta em cada um.

2. Publicite Oportunidades disponíveis no seu email

Este é um método simples e gratuito, todos os seus amigos poderão ver seu anuncio e partilhar com os outros, caso não estejam interessados ou qualificados para a posição anunciada.

3. Recrutamento online começa no seu meio

Ao construir sua rede online, não se esqueça do seu maior trunfo: seus empregados actuais. Todos na sua organização podem ajudar no trabalho de recrutamento. Recomendações internas são uma óptima maneira de encontrar pessoas de confiança, e pedir aos seus funcionários para anunciarem vagas de emprego nas suas actualizações do LinkedIn e Facebook expande seu alcance a pessoas que não estão directamente ligadas à sua empresa.

4. Trate os outros como gostaria de ser tratado

À medida que você desenvolve sua rede social, ajudar os outros sempre que puder. Se uma conexão sua deseja preencher uma vaga ou pede-lhe um conselho na sua área de especialização, não deixe de ajudar se possível. Faça mais do que apenas publicar vagas. Acima de tudo sê cortês e profissional. Maus comentários sobre si e seu negócio podem espalhar-se rapidamente na Internet.

5. Adere ao LinkedIn

LinkedIn é uma rede social dedicada a negócios. Certifique-se de construir sua rede conectando-se aos actuais e antigos colegas de trabalho que o respeitam. Leia o artigo Linkedin: O novo ponto de encontro dos profissionais moçambicanos, que escrevi para o Moz Maníacos para mais detalhes.

6. Qualidade vs Quantidade

Quanto maior for a sua rede, mais pessoas você poderá alcançar. Mas ter 50 pessoas dispostas a ajuda-lo com a sua pesquisa por profissionais qualificados é muito mais valioso do que 500 pessoas que não se lembram por que estão na sua lista de contactos. Aumente a sua rede, mas cresça organicamente – caso contrário, você pode ser confundido com um spammer.

7. Candidatos estão olhando para você, Too

Você está à procura de grandes colaboradores e os profissionais estão à procura de um bom lugar para trabalhar. Certifique-se de manter as páginas da sua empresa no Facebook, e LinkedIn actualizadas e relevantes, fornecendo aos candidatos uma visão precisa da sua empresa. (O mesmo vale para o site da sua empresa.)

Por fim, as redes sociais são uma outra ferramenta para encontrar funcionários qualificados, e não uma solução de recrutamento definitiva. Se publicar em sites de empregos como este funciona para si, continue fazendo isso, se uma empresa de recursos humanos consistentemente consegue os profissionais que você procura, continue usando os seus serviços. A chave é verificar qual dos métodos lhe oferece os melhores resultados e investir seus esforços lá.

Uma parte essencial da preparação para entrevista de emprego é a formulação de respostas a certas perguntas. Existem algumas “perguntas padrão” que quase sempre estão presentes nas entrevistas. Preparei  cinco das perguntas mais comuns na entrevista de emprego, bem como o que o entrevistador espera ouvir como resposta.

1. Fale sobre si

Esta é a mais previsível e por vezes, a mais frustrante de todas as perguntas da entrevista. O entrevistador fica com uma cópia do seu currículo na frente dele então por que a pergunta? Tome isso como a sua oportunidade de apresentar-se da melhor forma possível.

Como lidar com a situação:

  • Concentre-se em três ou quatro áreas dentro do seu currículo que sejam relevantes para a vaga.
  • Seja conciso; Limite o seu tempo de estrelato a dois ou três minutos no máximo.
  • Mostre entusiasmo: Os recrutadores amam candidatos genuinamente interessados.
  • Nada pessoal: Concentre-se apenas nas suas realizações profissionais.

2. O que você sabe sobre a empresa?

Um elemento vital na sua preparação para a entrevista é pesquisar sobre empresa, incluindo o seu background, a estrutura e as tendências actuais da indústria. Os empregadores ficarão mais impressionados com candidatos que tenham investido tempo para investigar minuciosamente a sua marca. Para se destacar da concorrência, sempre verifique as últimas actualizações e notas de imprensa da empresa, será um elemento interessante para reiterar o seu entusiasmo e interesse no papel.

3. Quais são os seus pontos fortes e fracos?

Esta é outra favorita da lista de perguntas da entrevista. Responder à questão dos pontos fortes deve ser relativamente simples se você tiver analisado minuciosamente o anúncio de trabalho e tenha identificado as principais habilidades necessárias. Ao destacar seus pontos fortes pessoais que correspondam mais de perto às necessidades da empresa, você estará a enfatizar a sua aptidão para o papel. Quando se trata de fraquezas, restrinja a apenas uma. Não é uma pergunta capciosa, todos têm fraquezas. O objectivo é demonstrar a sua vontade de trabalhar e melhorar. Admitir uma fraqueza também mostra um nível de auto-consciência.

4. Por que quer deixar seu emprego actual? / Por que você quer este trabalho?

A maioria dos candidatos tipicamente responde a esta pergunta destacando os benefícios que receberão ao conseguir um emprego em particular. O empregador idealmente quer saber não só o que a empresa pode fazer por si, mas o que você pode fazer para a empresa. Que aspectos das suas qualificações e experiência irão agregar valor à organização caso você seja admitido? Se você tem um emprego actualmente, mas está insatisfeito com o seu cargo, é essencial que se concentre nos benefícios da adesão ao novo emprego, ao invés do quão terrível é o seu emprego actual. Uma atitude negativa é uma das principais razões que bloqueiam o seu sucesso na busca por emprego.

5. Onde você se vê daqui a cinco anos?

A menos que você tenha consultado as conchas ou a sua bola de cristal, é impossível dar uma resposta precisa a esta pergunta. O que o empregador está a procura é uma indicação do compromisso de longo prazo. Se você for o candidato escolhido, será que o investimento compensa? Sua resposta deve implicar que você pretende ficar por ali e desenvolver a sua carreira com a empresa. Você também pode sem problemas  virar a mesa e perguntar ao entrevistador como ele vê a empresa em 5 anos.

Desde o meu primeiro artigo neste site eu tenho regularmente ensinado aos candidatos, formas de melhorar a sua marca pessoal. É fundamental que você conheça os seus pontos fortes e como expor o seu background para um potencial empregador. Sem esta clareza, você pode ser esquecido no processo de selecção .

Ao mesmo tempo, vejo empresas que não são claras sobre o que elas querem. Não são raras as vezes que as empresas perdem o candidato perfeito simplesmente porque não há clareza sobre o que procuram.

Eu quero com este artigo sugerir uma reflexão por parte dos recrutadores e gestores de RH das empresas, sobre as metodologias usadas para admitir força de trabalho qualificada, apresentado 3 pontos que são bastante negativos para o processo de recrutamento.

1. Descrições e Requisitos Irrealistas

Ao escrever a descrição do cargo a ser ocupado, você deve pensar nos pontos essenciais do trabalho, aqueles que sem os quais o cargo não faria sentido. Esses aspectos devem ser colocados em primeiro lugar. Ela deve descrever o dia-a-dia  da pessoa no cargo, deve especificar a origem do candidato, e entenda que não há mal nenhum em incluir o salário na descrição.  Quanto mais clara e mais honesta for a sua descrição, maior será a probabilidade de atrair o melhor candidato, seja por conta própria ou através de uma agência de emprego.

2. Longas Entrevistas

O candidato é um elemento valioso para qualquer empresa, por isso quando eu vejo empresas castigando o candidato com entrevistas longas e chatas, num ambiente inapropriado, eu fico bastante consternado. Imagine alguém que fica horas e horas no processo de entrevista e depois não é admitido. Uma entrevista que leva mais de duas horas de tempo é bastante problemática e deve ser evitada.

Nalgum momento você vai procurar por candidatos raros, que mesmo admitidos poderão optar por não aceitar o cargo pelo simples facto de ter notado a sua inflexibilidade.

3. Não ariscar

Muitas empresas simplesmente se recusam a puxar o gatilho e fazer contratações, culpando a “escassez de bons talentos” e “abundância de candidatos fracos” pela sua incapacidade de preencher uma posição pendente. Alguns preferem continuar com a carga pessoal existente do que contratar alguém que possui 90% do eles procuram. Melhor do que ninguém você deve saber que essa mentalidade não lhe deixará dar nenhum passo. Manter a sua equipa actual e evitar fazer novas contratações pode ser uma boa ideia para manter o seu negócio, mas certamente não vai ajudá-lo a crescer.

Conclusão

Quando decidir recrutar seria sensato se considerasse tornar a sua abordagem e expectativas mais realistas. Uma lista longa de requisitos não vai fazer um milagre, e prolongar o processo de entrevistas por 6 meses não vai fazê-lo descobrir um super-herói. No entanto, as descrições claras e concisas, um processo de entrevista eficiente e expectativas realistas do mercado de trabalho irão ajuda-lo a encontrar a pessoa que você precisa.

Como Ter Sucesso no Período Probatório

Procurar emprego é um desafio que muitas pessoas precisam enfrentar em algum momento das suas vidas, o que pode ser uma grande dor de cabeça. Se você não tiver muita sorte, é possível que leve meses ou até mesmo anos para conseguir ser admitido. No entanto é importante que mantenha a chama da esperança sempre acesa.

Para aqueles que finalmente conseguem um novo trabalho nem sempre é simples ter sucesso. Muitas vezes, as empresas incluem uma ressalva na sua contratação – você deve sobreviver ao período probatório. Um procedimento padrão na maioria das empresas privadas, ele serve como um período de testes aos novos contratados e evita que a empresa corra o risco de fazer uma má contratação.

Há algumas estratégias que podem ajuda-lo a proteger a sua posição na sua nova empresa. Eu preparei as dicas que poderão ajudá-lo a sobreviver ao seu período probatório:

1. Seja educado

Seu novo empregador vai querer saber como você se adapta à equipa já existente, por isso é importante construir um bom relacionamento com todos os seus colegas de trabalho. Em outras palavras, seja educado e simpático com todos que encontrar, desde o director ao servente.

Não tenha dúvidas de que o seu chefe solicitou que seus colegas apresentem relatórios sobre seu desempenho – por isso se você perturbar as pessoas no trabalho, há um grande risco de falha no seu período probatório.

É também importante ser positivo durante esse período. Queixas constantes podem deixar o ambiente para baixo, o que certamente será notado pelos supervisores.

2. Faça perguntas

Ao iniciar suas actividades no novo trabalho você deve sempre estar ávido para aprender o máximo possível. Há um leque de coisas a aprender, especialmente se você for relativamente inexperiente. Pedir conselhos aos seus colegas e supervisores é uma boa forma de começar – isto não só vai ajudá-lo a adquirir novas habilidades, mas também é uma excelente maneira de construir bons relacionamentos.

Quando você mostra interesse no trabalho, o seu empregador irá perceber o seu activo envolvimento e satisfação com o seu novo emprego. Também é uma boa ideia pedir aos seus chefes um feedback regularmente – isso mostra que você tem procurando melhorar a si mesmo.

3. Admita seus erros

É pouco provável que seu empregador o demita por cometer um erro durante o seu período probatório – os erros são uma parte inevitável de quem inicia um novo trabalho. No entanto, é importante saber lidar com os erros correctamente, você pode ser demitido se não souber lidar com a situação correctamente.

Se você sabe que cometeu um erro, não enterre a cabeça na areia. Informe ao seu supervisor ou chefe imediatamente, peça desculpas, e se ofereça a ajudar a corrigir o erro. Não tenha medo – ninguém é perfeito e seus chefes provavelmente cometeram erros quando começaram!

4. Seja pontual

Chegar atrasado para ao trabalho regularmente é uma maneira infalível de ser demitido no final do seu período probatório. Esse comportamento dá ao seu chefe (e a qualquer um) a impressão de que você não está a levar o seu trabalho a sério.

De igual modo, não corra para a porta de saída, logo que o dia laboral terminar. Em vez disso, faça o briefing do dia com os seus colegas, e tente sair quando os demais o fizerem.

Se por acaso você sair à noite com seus amigos ou mesmo para um evento social com seus colegas, é vital que você saiba recompor-se à tempo para o dia seguinte, não importa quão forte seja a sua ressaca.

5. Seja responsável

Ao aceitar uma oferta de trabalho, você concorda em assumir uma série de responsabilidades. Você também concorda em cumprir uma lista de regras, e até mesmo desfrutar de alguns privilégios. No entanto, é importante seguir as regras da instituição sem abusar dos seus privilégios. Seus chefes acompanharão de perto os seus esforços durante o seu período probatório, por isso é importante que mostre a eles que é um empregado responsável e trabalhador. Algumas dicas básicas:

  • Se você tiver acesso a um computador, não use-o para entrar nas suas redes sociais, salvo em períodos em que é expressamente permitido.
  • Se você  for a eventos sociais da empresa, não fique bêbado.
  • Com um pouco de bom senso tente imitar o comportamento positivo de seus colegas mais antigos.

6. Sem folgas ou dispensas

Os dias de folga ou períodos de despensa já foram determinados pela empresa. É importante que você se informe sobre como a empresa lida com feriados, tolerâncias de ponto e fins de semana. Também procure compreender o sistema de férias e licenças da empresa. Descarregue a Legislação laboral de Moçambique no nosso site e procure conhecer o básico dela, no que concerne ao seu tipo de trabalho. Use (e abuse) de todos os dias de folga que a lei e a própria empresa eventualmente o concedam, mas evite pedir dispensas durante o seu período probatório.

Se estiver a sentir-se mal, esforce-se e vá trabalhar – mesmo que seja para sair mais cedo. Se você estiver realmente muito doente para trabalhar, avise o mais rápido possível, peça perdão e se ofereça para levar um atestado médico. Se precisar férias, não se esqueça de pedir com antecedência e explicar o motivo.

Conclusão

Estas dicas podem ajudá-lo a sobreviver ao período probatório. No entanto, é importante relaxar um pouco – trabalhar constantemente no limite também pode ser um sinal negativo para o seu empregador. Em vez disso, incorpore práticas saudáveis de trabalho, como ser pontual e aberto. Cumprir as suas tarefas é suficiente para impressionar seus chefes, e lhe dar a segurança que precisa.

Um novo emprego significa novas aventuras, novas possibilidades e novos meios de trabalho. No entanto, a realidade é geralmente muito menos glamourosa. Quando vamos ao terreno e observamos os novos contratados, podemos verificar como alguns demonstraram instantaneamente a sua capacidade, enquanto outros tropeçam facilmente nos seus próprios atadores. Até mesmo profissionais experientes às vezes são vítimas de erros amadores, por isso eu trouxe quatro dicas que irão ajuda-lo a lidar com seus primeiros 30 dias no trabalho da melhor forma possível.

1. Crie laços

Como novo integrante da equipa, é normal que você espere que um colega ou o seu superior o apresente aos demais colegas. No entanto, eles podem simplesmente não lembrar de fazê-lo! Isso não significa que você esteja livre de apresentações; nunca deixe passar uma oportunidade de se apresentar. No caminho incerto do networking, você nunca sabe quem vai recomendá-lo para aquele projecto que o levará ao sucesso.

2. Mostre entusiasmo no trabalho

Imagine uma situação em que você é admitido para um certo cargo na empresa e na segunda semana você já está interessado em candidatar-se para outro cargo na mesma empresa. Embora em alguns casos possa ser tentador candidatar-se a um cargo melhor do que o actual, a maioria das empresas esperam que você permaneça na sua posição por pelo menos três a seis meses antes de sequer considerarem a ideia de uma transferência interna. Além disso manifestar interesse por outras oportunidades pode levar as pessoas a questionarem a sua lealdade e entusiasmo.

3. Saiba perguntar, mas também seja autónomo

Pelo facto de você ser novo no ambiente, há muitas coisas que você não conhece. Isso varia desde não entender como usar o sistema telefónico até à dúvidas sobre as prioridades estratégicas da organização. Certifique-se de estar a fazer as perguntas certas, ou então você pode parecer o mosquito do escritório.

4. Aprenda a ser um bom profissional

Alguns ambientes de trabalho são abotoados, enquanto outros são muito mais relaxados. Em ambos há um tipo de pessoa que sempre prevalece, o bom profissional.

Um bom profissional sempre busca respeitar os princípios de profissionalismo no trabalho: disponibilidade, responsabilidade no trabalho, e muito respeito com os seus colegas. No entanto, ele também sabe como ser autêntico enquanto ser humano. Os profissionais bem sucedidos, muitas vezes acabam trabalhando longas horas, e todos sabemos que não é divertido falar apenas sobre o trabalho. Você deve selectivamente partilhar uma pouco sobre a sua vida com os seus colegas, isso ajudará a tornar o ambiente de trabalho mais descontraído.

É claro que este última dica possui muitas excepções. Há alguns ambientes onde não é possível ser casual, conversar com colegas e trocar experiências que não sejam profissionais, mas sempre que houver oportunidade, não deixe passar – a menos que você não queira, claro.

Estar desempregado é emocionalmente e financeiramente desafiador. Se você se encontra em tal situação, não fique a olhar para parede. Oportunidades não aparecem para os conformados. Faça o favor de contra-atacar! Estas oito dicas vão ajudá-lo a sair de sua rotina e vencer o estigma do desemprego.

1. Voluntariado

Concentrar-se em algo ou alguém diferente de si mesmo é uma boa maneira de afastar temporariamente as preocupações. Ofereça-se para alimentar os moradores da rua, participar de um grupo cultural… encontre significado em servir os outros. Todos nós temos que lutar em alguma área da vida. O facto de estar actualmente desempregado, não significa que você não tem valor. Não se esqueça que voluntariado é uma forma poderosa de networking.

2. Engajamento

Leia, estude, fique a par das tendências actuais. Acompanhe revistas, artigos de jornais, blogs, etc. Continue buscando conhecimento, continue crescendo, quando sua hora de brilhar chegar, você estará munido de habilidades novas.

3. Aproveite

Tempo livre não dura para sempre. Leve as crianças ao parque, vá visitar amigos e familiares, assista aos seus programas favoritos, faça um curso de culinária. Divirta-se! Faça as coisas que gosta sem culpa. Claro, você deve continuar a fazer tudo o que puder para conseguir um emprego, mas não se castigue. Explore seus talentos, talvez deles, você irá descobrir uma nova forma de ganhar dinheiro.

4. Mente Positiva

Algo tão simples como: “Se eu procurar, vou encontrar” pode mantê-lo motivado. Memorize uma citação ou frase favorita e recite sempre que a fraqueza chegar. Você pode ter filhos, um pai doente, muitas dívidas e contas por pagar, mas você não está sozinho. Estas palavras podem ou não podem consolá-lo, mas milhões de pessoas estão à procura de um emprego. Não é culpa sua. Repetir palavras de incentivo ao longo do dia pode ajudar a energizar seus esforços.

5. Explorar diferentes indústrias.

Talvez você tenha sido despedido de um bom cargo. Faça uma pesquisa para descobrir como as habilidades que você possui podem ajudá-lo na transição para uma nova indústria. Depois de decidir o que quer fazer, busque conhecimento de como fazer isso acontecer. Quais as certificações que você tem? Precisa de algum treinamento especial? Avalie suas habilidades para determinar a melhor forma de se introduzir no mercado. Bónus.

6. Definir a sua estratégia de retorno ao trabalho

Evidencie os seus pontos fortes e ofusque suas fraquezas. Conheça o seu valor e esteja preparado para convencer aos empregadores, que você é a pessoa indicada para o trabalho. Manter a auto-estima pode ser um desafio, especialmente num mundo onde as pessoas são definidas pelo que fazem para ganhar a vida. Não se engane, a sua vida, seu bem estar e felicidade são muito mais importantes do que sua carreira.

7. Enviar Candidaturas

Nem sempre aparecerá o emprego dos seus sonhos, e seria ingenuidade esperar para que ele apareça. Trabalhos part-time podem ser uma boa forma de começar. Nesse meio tempo, estude a possibilidade de ter dois empregos a tempo parcial, especialmente se isso for necessário lhe proporcionar renda suficiente para lidar com as suas responsabilidades. Continue a candidatar-se a posições em tempo integral, mas não se limite a eles.

8. Networking

Conecte-se a outros profissionais. Use as redes sociais para estabelecer conexões. Sites como o LinkedIn, Twitter, Facebook e Google+ podem colocá-lo em contacto com pessoas que podem guia-lo a sua próxima oportunidade de carreira. Não deixe o orgulho ficar no seu caminho para o sucesso. Participe de eventos onde possa interagir com outros profissionais. Resista à tentação de comparar-se a pessoas que já tem um emprego, sua vez vai chegar.

Olá amigos,  este artigo vem responder àquela pergunta que muitos dos leitores têm feito constantemente: Acabaram as aulas? O blog foi abandonado? Ficamos apenas com vagas? O facto de eu estar aqui com um novo artigo já dispensa uma resposta.

8 Erros Por Evitar ao Pedir um Aumento Salarial

Está a pensar em pedir um aumento? Óptimo, mas antes de fazer isso, conheça algumas técnicas de negociação de aumento salarial que farão toda a diferença no processo.

  • Não compare o seu salário com o dos seus colegas. Claro, não é justo que um certo colega de trabalho receba mais, mesmo que ambos tenham as mesmas qualificações e tarefas, mas nem por isso você tornará isso num  “ele disse, ela disse”. Antes de mais nada organize os factos, trazer à tona o salário do seu colega irá colocar o seu chefe numa posição desconfortável.
  • Não torne isso pessoal. A razão para o seu aumento será profissional, tenha isso em mente quando você for fazer o pedido. As propinas da faculdade podem estar a sufoca-la ou talvez o seu marido recentemente perdeu o emprego e você está aflita com as contas, é uma pena, mas não será isso que lhe dará um aumento. O que você precisa fazer é escrever uma lista com as suas vitórias no trabalho e que demonstrem que você merece o aumento de salário.
  • Não se emocione. Se as coisas não correrem bem ou se você sentir que seu empregador não que colaborar, não se emocione. A reacção que você tem nos momentos de emoção tendem a ser mais intensas do que quando se reserva um tempo para reflectir. Segure-se e não deixe seu chefe ver que você está chateado. Em vez disso, tire algum tempo para pensar e elaborar cuidadosamente o seu próximo movimento.
  • Não seja negativo. Não comece a reclamar ou lamentar sobre quão injusto o seu salário é. Em vez disso, faça uma abordagem mais positiva e mostre o seu chefe por que você acha que merece mais. Ser assertivo vai ajuda-lo a ganhar o respeito do seu gerente.
  • Não vá despreparado. Antes de ter essa conversa com seu chefe, certifique-se de que você sabe bem o que vai fazer. Faça uma pesquisa para entender o que seria razoável apontar na sua lista de realizações, de modo que você não esqueça de nenhum detalhe.
  • Não responda imediatamente se não tiver certeza. Se o seu chefe lhe oferecer uma alternativa ao aumento pedido, e você ficar com alguma dúvida sobre a proposta, não concorde imediatamente. Em vez disso, pergunte se é possível levar algum tempo para pensar sobre o assunto e voltar com uma resposta em breve.
  • Não seja inflexível. Se a sua empresa não tem os recursos ou o orçamento para lhe dar o aumento que você quer no momento, podem haver outros acordos possíveis de serem feitos com o seu chefe no mesmo período. Você pode até mesmo pedir mais formação ou algo do género.
  • Não dê ultimatos. Pessoas não respondem muito bem a ameaças e seu gerente não ficará muito feliz se você lhe der um ultimato. Caso hajam outras oportunidades de emprego, não crie um mau estar desnecessário – apenas graciosamente siga em frente se houverem maiores chances de avançar noutro lugar.

Thats all folks. Até ao próximo artigo!

Bom trabalho.

Olá a todos os candidatos e leitores do Emprego Moz Maníacos,

É com muito prazer que disponibilizamos para download alguns modelos de cartas de apresentação para word, como forma de facilitar o seu trabalho na hora de escrever. Esta iniciativa surge pelo facto de muitos dos nossos leitores terem enfrentado dificuldades na hora de sair da teoria para a prática, quando mostramos a melhor forma de redigir uma carta de apresentação no artigo Como Redigir uma Carta de Apresentação. É muito importante que leia o artigo primeiro antes de continuar aqui, uma vez que este é apenas um complemente do outro. Você precisará aplicar parte dos conhecimentos adquiridos no primeiro artigo para poder fazer o melhor uso dos modelos que disponibilizamos aqui.

Modelos de Carta de Apresentação em Word Para Download

Carta de Apresentação Básica

Este é um modelo sem nenhuma informação relevante, é para aqueles que sabem o que fazer, mas não sabem por onde começar.

baixar modelo

Carta de Apresentação Simples e Elegante

Este é um modelo que apresenta um pouco mais de formatação, para quem gosta de um pouco mais de estética e elegância. Irá encontrar campos personalizados prontos a serem preenchidos.

baixar modelo

Carta de Apresentação em resposta a anuncio

Usará este modelo para responder a um anúncio de vaga específico. Diferente dos demais, este modelo está completamente preenchido e só precisará adapta-lo à sua situação actual, o que não quer dizer que limitar-se-à a trocar os dados do candidato e da empresa, use o documento como uma fonte de inspiração, uma vez que não será o único a baixa-lo deste site.

baixar modelo

Carta de apresentação resultante de recomendação

Há vezes em que alguém o indica para uma empresa. Esta carta mostra-lhe o que fazer em seguida.

baixar modelo

Modelo de Carta de Apresentação em Inglês

Para quem tem domínio da língua inglesa este modelo é irrelevante. Não temos ilusões sobre a realidade moçambicana, por isso trouxemos este modelo.

baixar modelo

Carta de Apresentação em resposta a anúncio em Inglês

Algumas vezes as empresas publicam seus anúncios em inglês, e não será por isso que irá perde-la, embora nesse caso seja óbvio que o requisito básico é conhecer a língua inglesa.

baixar modelo

Espero que consigam todos tirar o melhor proveito deste modelos de carta de apresentação/motivação. Fique à vontade para deixar o seu feedback nos comentários que eu responderei com muito gosto.

A procura por emprego é caracterizada por uma série de altos e baixos , onde só os fortes sobrevivem. É preciso ir além das circunstâncias e fazer mais do que é dever para que possamos alcançar o futuro brilhante que todos almejamos.

Há muitos factores que irão influenciar o tempo que você irá permanecer numa empresa, alguns dos quais você pode não ser capaz de controlar. No entanto, as suas próprias capacidades de sobrevivência no ambiente de trabalho irão ajudá-lo muito. Este artigo apresenta 8 hábitos que você deve desenvolver, se quiser agregar valor ao seu empregador:

1. Pontualidade

Chegue no serviço à tempo todos os dias. Honre seus compromissos e seja pontual nas reuniões. Esforce-se para cumprir todos os prazos. Sempre responda aos clientes e colegas de trabalho de maneira profissional e oportuna. Os empregadores respeitem os funcionários que cumprem o cronograma.

2. Confiança

Seja alguém com que quem seus superiores e colegas de trabalho podem contar. Dedique-se quando receber uma missão. Tome notas quando for instruído a realizar uma tarefa específica, assim você saberá o que fazer, como fazer e será capaz de cumprir prazos.

3. Conhecimento

Encontre maneiras de expandir seu domínio dos assuntos da empresa. Peça para assistir às sessões de treinamento, leia os manuais da empresa, e interaja com o pessoal dentro e fora do seu departamento. Cresça no seu cargo actual, mas mantenha-se atento a novas oportunidades assim que elas estiverem disponíveis.

4. Compromisso

Busque proactivamente maneiras de tornar a vida mais fácil para o seu supervisor/equipe. Mas opere com senso de integridade, não importa quem estiver ao redor. Há sempre alguém a olhar.

5. Habilidades para resolver problemas

Em vez de informar ao seu supervisor sobre um problema, procure a ele com uma solução. Talvez você tenha identificado uma maneira de cortar custos ou economizar tempo. As empresas querem contratar solucionadores de problemas. Sua capacidade de ajudar a resolver problemas e evitá-los no futuro, contribui para o crescimento da sua empresa e sua carreira.

8 Qualidades Que Você Precisa Para Ter Sucesso no Trabalho

8 Qualidades Que Você Precisa Para Ter Sucesso no Trabalho

6. Responsabilidade

Quando você receber uma tarefa, dedique-se a ela! Reúna os seus talentos e experiências únicas para produzir resultados satisfatórios. Se você cometer um erro, reconheça-o, assuma a responsabilidade e trabalhe para corrigir o problema. Não culpe ninguém por sua transgressão. Ao chegar a uma solução, você poderá redimir seus erros.

7. Atitude

O entusiasmo é contagiante. Clientes, gestores e colegas de trabalho respondem bem a alguém com uma grande atitude. Um simples sorriso é importante na criação de um bom relacionamento e boa interacção. Reserve um tempo para aprender sobre a cultura da empresa e demonstrar uma atitude agradável para com os seus pares.

8. Direcção Carreira

Para o seu desenvolvimento pessoal e aptidão para seguir com a sua carreira em qualquer empresa, você precisa acompanhar o seu progresso. Documente seus objectivos e realizações. Mantenha-se focado no que quer alcançar no que se refere à sua carreira. Avalie o seu desempenho pessoal e identifique as áreas que podem melhorar antes que alguém lhe diga. Assuma o controlo dos seus objectivos profissionais, e não deixe que nada nem ninguém limite-o ao longo do caminho.

Que qualidades são fundamentais para o sucesso no trabalho para si?

A questão da gestão dos Recursos Humanos é vista como uma parte ínfima de uma organização, razão pela qual a escolha  dos gestores destes recursos não obedece à regras, e muitas das vezes tem se escolhido pessoas sem nenhuma preparação psicológica para lidar com pessoas, o que acaba desaguando em altas doses de desmotivação, e consequentemente a baixa da produtividade.

O recrutamento, formação, manutenção e motivação dos Recursos Humanos é o grande segredo para uma organização vibrante e com altos índices de produtividade, por isso deve-se ter um gestor de recursos com mostras claras de domínio da psicologia das organizações, de modo a entender as dinâmicas das pessoas sob a sua gestão.

Aliás, o gestor dos Recurso Humanos não é o chefe do Departamento ou Repartição respectiva, mas é todo aquele que tem em seu poder uma repartição ou departamento, e que tenha subordinados sob as suas ordens. Aqui entra a liderança, que para mim, não é outra coisa que saber entender e enquadrar as aspirações dos subordinados no ambiente organizacional.

Muita gente pensa que as pessoas é que devem se adaptar à política das organizações, mas esse é um erro estratégico, uma vez que as organizações são constituídas por pessoas, e são os sentimentos, aspirações e as expectativas das pessoas que fazem as organizações.

A escolha de um perfil para recrutar colaboradores é uma técnica muito usada, mas peca por ser demasiadamente formal, e não equaciona aspectos intrínsecas à dinâmica psicológica, o que leva a que mais tarde se entenda que o colaborador mudou de comportamento, uma vez que este vai revelando aspectos não equacionados no desenho do perfil para o seu recrutamento.

Mudar uma organização é mais fácil que mudar um comportamento humano, e ajustar este às normas organizacionais poderá gastar mais recurso indirectamente que o ajuste da organização ao ambiente criado pela dinâmica dos Recursos Humanos.

Aliás, não é por acaso que entre os três recursos necessários para a existência de uma organização (Humanos, Materiais e Financeiros), os Recursos Humanos é que ganham uma importância estratégica porque têm a capacidade de manipular os outros dois recursos rumo aos objectivos organizacionais.

Um bom gestor deve saber avaliar o estado do espírito dos seus subordinados, e fazer com que esse estado de espírito seja produtivo para a sua organização, uma vez que, se um colaborador apresenta-se ao serviço desmotivado, não há nenhuma punição ou grito que vai fazer ele melhorar.

Assim, a avaliação certa da capacidade psíquica diária dos colaboradores, permite o desenho de uma estratégia que possa permitir a inclusão desses colaboradores nas actividades produtivas, e assim gera uma mais valia desse estado, que à primeira vista é improdutiva

Gestão de Recursos Humanos: Entre o Poder e a Compreensão

A maioria dos gestores dos Recursos Humanos levam como bandeira o poder, e acham que é só através deste que podem corrigir a ineficiência dos seus colaboradores, uma vez que, e segundo o modelo burocrático, a lei é que conduz as relações laborais, através da distribuição de competência e atribuições.

Os gestores que pensam desta forma acabam se transformando em déspotas locais, e espezinham os seus colaboradores, uma vez que ignoram literalmente 99% dos sentimentos destes. Os mandamentos da lei, como balizas das relações laborais, não passam da ponta do iceberg das várias vicissitudes que constituem as teias de relacionamento numa organização.

Há relacionamentos informais que são mais fortes que as formais, e que se potenciados, poderão constituir ganhos importantes na oleação das relações laborais, uma vez que há mais facilidade de comunicação dentro de uma relação informal que numa formal.

E a ignorância em relação a uma relação informal, é o mesmo que sufocar a criatividade e a motivação, uma vez que a informalidade tem o condão de reconstituir um ambiente natural, onde as pessoas têm capacidade de se expressar livremente, e de deixar fluir as ideias.

Num ambiente formal, por exemplo, numa reunião do Conselho Directivo com os colaboradores, haverá poucas intervenções que realmente demonstrem as fragilidades da organização, uma vez que o ambiente é pesado e guiada pelo protocolo, o que enerva ou cria uma espécie de complexo de inferioridade, ou mesmo medos injustificados nos colaboradores.

Porém, um ambiente de conversa informal, a recolha de informações junto dos colaboradores poderá ser mais fácil, e o seu conteúdo mais produtivo, uma vez que há liberdade para que os colaboradores se expressem e tirem cá para fora as suas ideias.

A grande falha da formalidade são as ideias preconcebidas, uma vez que usa-se a precedência, e uma espécie de avaliação de informação centrada na hierarquia; isto é, as ideias que serão consideradas são de colaboradores com algum cargo de chefia, ou que tenham qualquer diploma, e se desprezará a opinião de colaboradores menos graduados.

Ainda há organizações que tem reuniões só de chefias, onde se discute a saúde da organização sem a representatividade de todas as camadas laborais, em hierarquia, dos colaboradores. Aí a prestação de contas é mais defensiva, e conduz à manutenção da própria organização aos seus antigos moldes, uma vez que o primeiro pensamento dos dirigentes dos sectores é a manutenção do poder.

O mau disto, é que os que tem cargos de chefia e os graduados, são os “políticos” da organização, e procuram influenciar a tomada de decisões a seu favor, emitindo opiniões, embora à primeira vista benéficas para a organização, mas no fundo tem um cunho pessoal ou grupal. O seu pensamento é mais horizontal que vertical na organização.

Porque, tendo em conta que os colaboradores menos graduados é que são os menos beneficiados na firma, as sua ideias embora possam querer influenciar a seu favor, esse ganho não não será somente para a base da organização, uma vez que ao se beneficiar a base, automaticamente beneficia-se toda a organização. Estes têm uma visão vertical da organização, e eles colaboram desta forma.

Por exemplo, um chefe da repartição poderá dizer que não consegue fazer o seu trabalho porque não tem viatura ou não tem um telefone com Internet, e isso embora seja benéfico para a empresa, acabará somente por beneficiar a ele, uma vez que a viatura que será afecta a ele não será um camião e muito menos um mini-bus.

Já quando um colaborador da base diz que a secção onde trabalha precisa de máquinas novas, ou de luvas protectoras ou capacetes, ou mesmo de transporte, isto beneficia toda a base, e logo aumenta a própria produtividade da empresa, fazendo com os chefes dos sectores sejam acarinhados e por aí adiante, verticalmente.

Assim, a gestão de Recursos Humanos é a área estratégica de uma organização, e a maneira de lidar com eles ultrapassa a mera capacidade de “mandar”, havendo necessidade de liderança e do domínio da psicologia organizacional, de modo a entender as vicissitudes que a cada dia atravessam a organização, tendo como principais actores os colaboradores.

Há necessidade de se acabar com o síndromes da chefia, uma vez que isso envelhece a própria organização, e a transforma em algo estático que gira em torno das normas, e como estas são na maior da vezes estáticas, a organização vai ficando ultrapassada com as próprias leis.

Esta situação de estaticidade das organizações agradam a líderes sem criatividade e sem capacidade de produção, e que se amarram aos procedimentos para esconder a sua incapacidade, e qualquer laivo de criatividade é logo barrada com recurso às normas. Aliás é nas normas onde funde-se o poder, e este é o único escudo que estes líderes sem criatividade e incompetentes têm para defenderem a sua incompetência.

Em suma, a visão ampla dos Recursos Humanos, não como um conjunto de subordinados abaixo das ordens, mas sim como colaboradores vivos e vibrantes, é o primeiro caminho que uma organização que sonha em modernizar-se deve seguir.

As normas, as precedências, os protocolos, entre outros condicionadores burocráticos, são balizas permissivas para que os colaboradores possam se revelar na sua informalidade, e não barreiras correctivas para aquilo que poder-se-à chamar de opiniões criativas.

O conhecimento da psicologia organizacional e da dinâmica de grupos ajuda a entender o lado mais importante dos Recursos Humanos, e abre espaço para que haja criatividade no seio dos colaboradores, o que eleva a produtividade, dando prestígio à própria organização, uma vez que ele vai respirar qualidade por todos os poros, por causa do excesso de motivação dos seus colaboradores.

Este é um guest post de Américo Matavele. 

Envie a sua contribuição.