É importante colocar filiação no currículo?

Saber o que colocar e o que não colocar no currículo é uma dúvida constante até para os mais experientes com a redacção deste documento. Um dos aspectos que sempre gera aflição nos candidatos é saber se devem ou não colocar a filiação no seu currículo.

Em Moçambique, Portugal e outros países dos PALOP, bem como alguns países asiáticos como a Índia, há uma certa convicção de que é obrigatório colocar o nome dos pais, principalmente porque o currículo escolar ensina dessa forma. E porque geralmente nos limitamos ao que aprendemos, recorremos aos nossos apontamentos na hora de produzir o CV ou pedimos algum modelo pronto.

Então, devo colocar a filiação ou não?

A resposta é NÃO. O facto é que para o recrutador esse aspecto é irrelevante, o que ele busca são pessoas capacitadas para ocuparem um cargo e exercerem suas actividades com sucesso, seus pais não têm nada a ver com isso. Não consigo encontrar nenhuma razão para o candidato colocar essa informação no seu currículo a não ser que o nome dos pais vá ter alguma influência na decisão do recrutador, o que seria um ultraje.